Portal O Debate
Grupo WhatsApp

É no detalhe que se constrói reputação

É no detalhe que se constrói reputação

15/11/2018 Samuel Leite

Além de credibilidade, as empresas precisam entregar o que prometem a seus consumidores.

O mundo digital tem dado voz de experts a anônimos formando um palanque de especialistas em generalidades, tamanha a necessidade e facilidade das pessoas expressarem suas opiniões. Eles engajam seus players em campanhas, comentam sobre a política e economia do país, e ainda publicam fatos cotidianos de suas próprias vidas.

E as marcas estão bem ali no meio dessas publicações, no dia a dia das pessoas, nas experiências boas ou ruins, no valor percebido pelo cliente. Tudo ocorrendo de maneira fluída e natural. Nos dias de hoje, não há mais campanhas publicitárias que os façam comprar um produto em que não acreditam.

Pesquisas de instituições como Serasa Experian mostram que nove em cada dez brasileiros usam os blogs, fóruns e redes sociais para se informar antes de comprar online ou em lojas físicas, independentemente do produto ou serviço a ser adquirido. Nem mesmo o público da primeira infância, que consome vorazmente youtube, netflix e aplicativos diversos, fica de fora...

E então, o valor percebido está ali: na boca do seu cliente, que avalia publicamente a sua entrega, fala sobre o seu atendimento pré e pós-venda e comenta sobre a qualidade geral do produto. Simples assim: como se estivesse em um palco ou em uma mesa de bar.

Mas, afinal, é possível blindar a imagem corporativa de sua empresa? A resposta é um sonoro e retumbante não. Restam as marcas a oportunidade de oferecer o melhor produto, serviço e experiência aos consumidores.

Esse trabalho deve começar dentro de casa, por exemplo, com um time de funcionários satisfeitos. A possibilidade de ter um horário flexível de trabalho é um aspecto analisado por um a cada três profissionais, segundo pesquisa elaborada pela Page Personnel. Se não for possível, ainda há a possibilidade de projetar um plano de carreira bem estruturado, um pacote de benefícios mais completo ou mesmo a possibilidade de gerir novos projetos e aceitar desafios.

Além da qualidade dos produtos e serviços e de uma eficiente gestão de pessoas, uma boa reputação corporativa contempla também a inovação, a solidez financeira, a competitividade global e a responsabilidade social da empresa – segundo o Ranking das empresas mais admiradas em 2017, realizado pela Fortune, e no qual a Apple conquista o primeiro lugar pelo nono ano consecutivo.

Já no ranking da Fast Company, que compila as empresas mais inovadoras do ano de 2017, curiosamente quem merece destaque e admiração é a BuzzFeed, por sua capacidade de reinvenção, adaptabilidade do negócio e grande volume de aporte financeiro externo. A empresa americana ganhou o globo com fofuras e textos engraçados, e já marca presença em mais de 11 países, com mais de 75% do tráfego do seu conteúdo vindo das redes sociais.

Parece óbvio falar das gigantes? Nem sempre é. O que elas têm em comum além de terem alcançado o sucesso é o comprometimento de entregar o que prometem. Assim como num plano tático de um jogo, elas realmente sabem o que fazer, quais jogadores compõem o seu time e o momento exato de avançar.

* Samuel Leite é proprietário da agência Digitale e diretor da Associação dos Profissionais de Propaganda - APP Campinas.

Fonte: MF Comunicação



Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.