Portal O Debate
Grupo WhatsApp


E quando as crianças perguntam sobre sexualidade?

E quando as crianças perguntam sobre sexualidade?

19/08/2014 Aline Abreu, Isabella Barreto e Caroline Greine

Por volta dos 3 anos de idade as crianças já começam a ter curiosidade a respeito da sexualidade.

Nesses momentos, muitos pais ficam inseguros e sem saber o que e como responder às perguntas das crianças. Assim, a criatividade dos pais e as inúmeras informações difundidas sobre o assunto corroboram para aparecimento de mil e uma respostas. Mas será que os pais acertam na hora de conversar sobre sexualidade com as crianças?

A velha história da cegonha

Uma história comumente contada pelos pais quanto os filhos perguntam de onde vem os bebês ou como eu nasci é que a cegonha levou o bebê até a família. O único porém dessa história é que a medida que a criança vai crescendo, ela tem acesso a mais informações e descobre que a historia não é bem assim. Dessa forma, a criança pode sentir-se insegura em relação às respostas que os pais dão para as perguntas sobre esse assunto.

Aula de anatomia?

Ser objetivo e utilizar os termos corretos também é uma dica muito difundida quando aconselha-se as maneiras de falar de sexo com crianças. No entanto, os pais devem ser cautelosos e utilizar termos adequados para idade e nível de desenvolvimento de cada criança. Já pensou se a criança aprende termos corretos, mas inapropriados para a idade, e comenta com os coleguinhas da escola?

Masturbação é feio

Algumas crianças descobrem que acariciar o próprio corpo é prazeroso e os pais, muitas vezes, reprimem esses comportamentos por não saberem como agir. Nesses casos, é importante delimitar os lugares e o tempo que a criança pode acariciar o próprio corpo, por exemplo, na hora do banho.

Apenas reprimir o comportamento, que é muito prazeroso para a criança, bem como um momento de descoberta do corpo, pode desencadear sentimentos de culpa e vergonha. Esses são só alguns exemplos de respostas e ações de pais, que nem sempre são apropriadas, ao depararem com o interesse por sexualidade de seus filhos. O mais importante é sempre promover o diálogo sobre esse assunto, uma vez que ao finalizar a infância a adolescência inicia-se e novos questionamentos surgem.

*Aline Abreu, Isabella Barreto e Caroline Greine, Integrantes da Clínica Link Psicologia.



Woody Allen e Dylan Farrow

A possível síndrome de falsas memórias.


A CPMF e a saída do seu autor

A CPMF foi mal porque, em vez de substituir outros impostos, constituiu-se em mais um.


CPMF: o que foi e como poderá ressurgir na reforma tributária

O Imposto sobre Transações Financeiras (ITF) poderá ser a recriação antiga CPMF.


O Brasil e a agropecuária sustentável

A pecuária brasileira tem se pautado ao longo dos anos pela sustentabilidade em toda cadeia produtiva e pela qualidade e segurança dos alimentos.


“Tô de férias, cadeia é férias pra mim”

É uma vergonha que delinquentes ainda venham desdenhar do sistema carcerário e das autoridades penais.


Locações de curta temporada em aplicativos

Saiba os direitos e deveres da propriedade imobiliária.


O Século das Cidades

“Não somos melhores, nem piores, somos iguais… melhor mesmo é a nossa causa…” (Thiago Mello)


Hollywood e o mundo real

Uma abordagem psiquiátrica do filme Gente como a Gente.


A liderança feminina e seus potenciais

Companhias que possuem, pelo menos, uma mulher em seu time de executivos são mais lucrativas.


A bolsa brasileira é a bola da vez

O ano de 2019 tem sido de recordes para o investidor brasileiro.


Dia do Profissional de Educação Física

No dia 1º de setembro é comemorado o dia do profissional que promove a saúde e a qualidade de vida da população, o profissional de educação física.


A complexidade do saneamento

O Congresso Nacional tem a grande missão de dar um rumo certo para o saneamento brasileiro.