Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Entregou-se à bebida, por vergonha

Entregou-se à bebida, por vergonha

15/03/2019 Humberto Pinho da Silva

Conheci-o, já lá vão muitos anos; era, ainda muito jovem, e raras vezes se encontrava sóbrio.

Mal rompia o Sol, bebia o bagacito, e chegava à noite, cambaleando, como boneco teimoso. Trabalhava no escritório de fábrica. Emprego que mantinha, por caridade dos patrões, condoídos da sua triste situação.

Andava sempre a sorrir, mostrando os dentes amarelecidos pelo tabaco. Sorria, quiçá, para abafar a dor que trazia sempre no coração; mas, por dentro, chorava lágrimas de ingratidão e tristeza.

Certa ocasião, pelo Natal, encontrei-o – caso raro, – totalmente sóbrio. Apertou-me a mão generosamente, e a meio da conversa, revelou-me sua mágoa e a razão de se entregar à bebida: Casara ainda adolescente com moça pobre, balconista de profissão, que vivia numa “ilha” da preferia.

Os pais, e os amigos, contrariaram-lhe o enlace…Mas a rapariga, tinha rostinho bonito, e charme que deveras cativava. Estava apaixonado! …

- “Um homem, quando ama verdadeiramente, fica criança: só pensa no ser amado! …” - Disse-me com sorriso forçado, dançando nos lábios descorados.

Decorridos meses (cansada, talvez, de ser dona de casa,) confidenciou-lhe, que seria bom, para ambos, que ela continuasse os estudos.

Concordou. Matriculou-a num Centro de Explicações, com professores particulares. Conseguiu, em três anos, completar o Curso Geral dos Liceus. Para isso, teve que abandonar o emprego.

No ano seguinte, concluiu a alínea de Letras, e entrou em Direito, com boa classificação. Eram um casal feliz. Para arcar com as despesas, trabalhava como mísero galego. Mas, sentia-se contente e orgulhoso, com o progresso da esposa, e esperança de vida mais confortável.

Mas…já no final do curso, a mulher encantou-se: pela simpatia, gentileza e gestos polidos, de colega; e tão entusiasmada ficou, que assentou fugir de casa na companhia do estudante.

O pobre homem, desgostoso, e envergonhado, refugiou-se no álcool. Com os olhos rasos de lágrimas, voz apertada e compungida, disse-me:

- Fui buscá-la a uma “ilha”; eduquei-a; dei-lhe professores particulares; e quando se apanhou, quase com o “canudo”, abandonou-me, com colega. O que me dói, é a ingratidão! … De me ter feito bobo…Passei a vida a trabalhar…Dei-lhe tudo…Até amor! …Entreguei-me à bebida… porque tenho vergonha, como homem, de ter sido abandonado! … - Concluiu, retorcendo os lábios ressequidos.

Compreendi a tragédia. Compreendi, porque nada fere mais, do que a ingratidão e o desprezo, mormente, quando provêm daquela ou daquele, que amamos apaixonadamente.

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.


O poder da gentileza

O mês de novembro traz uma comemoração muito especial e essencial para estes tempos pandêmicos e de tanta polarização política: o Dia da Gentileza.


Branco no preto

As pessoas pretas no Brasil vivem pior do que as pessoas brancas, independentemente de qualquer situação.


Politicamente Correto, Liberdade de Expressão e Dignidade Humana

Estamos vivenciando, há tempos, a dicotomia de opiniões, a divisão clássica na qual a forma de expressar, de pensar, contém apenas lados antagônicos, separados que não podem convergir ou, ao menos, serem respeitados.


Prévia tucana, um tiro no escuro

Diferente das eleições primárias norte-americanas, onde os partidos Democrata e Republicano escolhem seus candidatos e definem a plataforma eleitoral, a prévia que o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) realizará neste domingo (21/11) está cercada de interrogações.


A imagem do Senhor Jesus de Santa Marinha de Vila Nova de Gaia

Nesta época pandémica, que parece não deixar de nos dizimar – dizem: por causa de novas variantes e à facilidade de movimentação, – é oportuno recordar como o povo de Deus se libertou de funestas calamidades, recorrendo à oração e à penitência.


Algoritmos e automação: a combinação certa para potencializar a vida na era digital

Há quinze anos, quem poderia imaginar que seria possível trabalhar, fazer compras, ter planos personalizados para treinos da academia e conseguir organizar investimentos em bolsas globais sem sair de casa?


Transformação digital: os desafios de um novo modelo

Com a chegada da Quarta Revolução Industrial, organizações dos mais diferentes portes e setores estão encarando obstáculos de toda ordem para lidar com as novas demandas do consumidor.