Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Erro de Marx

Erro de Marx

23/03/2010 Juarez Alvarenga

Desde as eras primitivas o homem vive em sociedade.Porém até hoje conserva o seu egoísmo econômico.Do qual se deduz que o socialismo é uma camuflagem teórica longe do homem concreto.As arestas do qual se olha o socialismo percebem uma distorção evidente do gênero humano.Defeitos vitalícios humanos impedem que teorias  solidárias tenham sobrevida no contexto social.  Este sistema é proveniente de momentos históricos oportunos e de mitos políticos personalizados e também do inconformismo momentâneo de inquietação do capitalismo, gerando este regime extremamente impositivo.

É um sistema arrogante, imperativo, utópico de uma falsa leveza humanística e de pouca funcionalidade.Nascido da genialidade de Marx criando filigranas e acrobacias teóricas sem respaldo  no pragmatismo social.

Marx nos seus compêndios dividiu o mundo em duas classes.A classe dominante proveniente de dádivas naturais e os oprimidos nascidos no vácuo.Este extremismo é a premissa de seu argumento.A ditadura do proletariado iria unificar as classes.Neutralizaria potencialidades individuais e monopolizaria os meios de produção.O que vemos no mundo contemporâneo são as exacerbações dos talentos individuais.Sobrepondo as antigas elites, alternando o poder e descaracterizando  rótulos, substituindo os poderes hereditários pela poder derivado da conquista e do sacrifício.O novo individualismo cria uma nova casta de vencedores.Sucumbe as elites anacrônicas alternando substancialmente as posições e gerando um cosmo social diferente dos antigos dogmas.

Se o gênio Marx vivesse hoje ficaria estarrecido com o novo formato social.Hoje temos três classes provenientes da nova dinâmica social.A primeira os vencedores do passado que perderam espaço e poder.Agonizando no tempo presente esta classe perdeu as dádivas patrimoniais e nivelando intelectualmente com o restante da sociedade neste adjetivo ficando com isto sem o diferencial que geravam sua soberania incontestável nos tempos pretéritos.

Os segundos são os novos vencedores vindo principalmente do comercio.Começaram do nada ampliando substancialmente seus patrimônios e agora estão prestes a tomar o poder político.


E finalmente os que solidificaram no tempo permanecendo no piso social.Sem dádivas patrimoniais de seus ancestrais e sem talentos não conseguiram libertar da pobreza.Para este só restam acreditar na evolução simétrica do capitalismo.Submergindo, esta classe só poderá elevar para superfície com uma esquerda de resultados.O capitalismo sem resistência cai no desumanizo. Para muitos estudiosos o negócio não é parar o capitalismo, mas conter sua velocidade.Mas para nós isto iria emperrar a produção, restando então colocar o capitalismo ladeira abaixo para que possa adquirir velocidade de formula 1, beneficiando os retartádarios com a dinâmica da economia. Por isto deverá existir uma esquerda reivindicatória e não ideológica.

A RAZÃO DO HOMEM É ANTAGONICA COM A RAZÃO DO SOCIALISMO.O INDIVIDUO É PARTE QUE VIVE DENTRO DA SOCIEDADE, MAS NÃO VIVE PARA A SOCIEDADE.Respeitar a individualidade como também agregar os frágeis faz parte do quadro democrático.A luta ordeira e evolutiva eleva a sociedade a patamares elogiáveis.Sendo necessário para isto dinamizar todos os setores sociais interagindo dando uma funcionalidade paradigmática.

PLANTAR SEMENTES BOAS EM CAMPOS INFERTEIS É O DESTINO DO SOCIALISMO.SÃO SEMENTES ESTETICAS, PORÉM ESTEREIS.Devemos então aproveitar os talentos individuais fazendo refletir no todo social.


*Juarez Alvarenga é advogado e escritor - juarezalvarenga@tpnet.psi.br



Onde está a boa educação?

Outrora, o idoso, era respeitado no local de trabalho e na sociedade.


Saneamento básico no Brasil

A infraestrutura que não chega ao esgoto.


Em novos tempos deve-se ter novas práticas

Na Capital fala-se muito em Menos Brasília, Mais Brasil.


Espiritualidade e alegria junina

Junho traz festas de três santos católicos: Antônio, casamenteiro. São João, profeta precursor de Jesus e São Pedro, único apóstolo que caminhou sobre as águas.


Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.