Portal O Debate
Grupo WhatsApp

ESG qualifica empresas na busca por investidores

ESG qualifica empresas na busca por investidores

11/09/2021 Fábio Orneles

Segundo a Morningstar, no início do segundo semestre o volume global investidos em fundos ESG ultrapassou o montante de US$ 2,3 trilhões.

Por que essa sigla ganhou tanta notoriedade no mercado de capitais? Para responder essa pergunta, precisamos entender melhor os diferenciais das empresas focadas em boas práticas de sustentabilidade.

Sabemos que ESG significa Environmental, Social and Corporate Governance (Ambiental, social e governança corporativa), mas o que isso muda para as organizações na prática?

O primeiro critério que vamos abordar é o ambiental, além de considerar a responsabilidade das empresas em relação aos recursos naturais e o meio ambiente, leva em consideração a eficiência em suas operações.

Por exemplo, um processo produtivo que consegue qualificar e reciclar os resíduos gerados, não somente contribui para o meio ambiente, mas também gera incremento de produtividade.

Em relação ao parâmetro social, avaliamos a postura da empresa em relação aos personagens envolvidos nos processos da organização (colaboradores, fornecedores, consumidores e comunidade em que opera).

No eixo colaboradores, por exemplo, é observado o empenho da companhia em garantir treinamentos e segurança nas atividades prestadas, além do fortalecimento da cultura no ambiente de trabalho.

Já com os consumidores, o cuidado em oferecer serviços e produtos de boa qualidade e adequados às demandas.

Ainda nesse aspecto, busca-se também a prática de ações que promovam as comunidades envolvidas nas atividades da empresa, como tal, a realização de eventos beneficentes e a doação para grupos em situação de fragilidade social.

Quando observado o aspecto de governança corporativa, empresas ESG devem adotar medidas que garantem a transparência na prestação de contas, respeito aos códigos de ética e equidade em relação aos seus acionistas, sobretudo minoritários.

Organizações com boas práticas de governança proporcionam maior previsibilidade e alinhamento com o investidor.

É consenso também, que as empresas que se enquadram como ESG terão maior facilidade em cumprir os critérios propostos pela ONU na Agenda 2030, que busca contribuir para o alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pelos 193 países-membros.

Agora que entendemos as características do ESG, podemos confirmar que a crescente busca dos investidores por essas empresas é motivada não somente pelas boas práticas que garantem respeito ao meio ambiente e sociedade, mas também por maior competitividade no longo prazo.

Temos que destacar, que a pandemia aumentou a preocupação das pessoas de forma geral com pautas ligadas a sustentabilidade.

Já é percebido pelo mercado a busca por produtos e serviços que tenham impactos positivos no meio ambiente e esse fator também pressiona as empresas a se adequarem como ESG.

Por fim, diante dessa tendência, várias organizações tem restruturado suas estratégias de negócio e marketing, direcionando esforços para atrair essa parcela de mercado preocupada com práticas socioambientais e produção limpa.

* Fábio Orneles é assessor da Atrio Investimentos.

Para mais informações sobre ESG clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Somos todos responsáveis

As curvas dos gráficos apontando para cima não mentem: uma nova onda de contaminação por covid-19 já é realidade na maior parte das cidades brasileiras.


A pandemia e a humanidade

Os últimos dois anos foram muito difíceis para todas as pessoas do planeta.


A pessoa diz não gostar de ler até encontrar um livro que gosta

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Pró-Livro revelou que o brasileiro lê em média 4,96 livros por ano.


Como resolver problemas que parecem impossíveis?

Existe um ditado polinésio que diz o seguinte: você pode estar em cima de uma baleia, mas pescando carpas miúdas.


A queda de 93% no uso do cheque

Na infância e juventude - anos 50 e 60 do século passado - ouvi muitos comentários de que comerciantes, fazendeiros e endinheirados da época lucravam pagando seus compromissos com cheque de outras praças, que demoravam dias para ser liquidados.


Supervisionar ou treinar seu time?

Supervisionar atividades e resultados da equipe é um dos maiores desafios para inúmeros líderes.


Gestão empresarial e perspectivas para 2022

Após mais um ano de pandemia, a alta administração das empresas priorizou a sobrevivência enquanto teve de lidar com expectativas frustradas.


O que a pandemia nos ensinou sobre fortalecer nossas parcerias

A pandemia da COVID-19 forçou mudanças significativas na operação de muitas empresas.


O barulho em torno do criado-mudo

Se você entrar agora no site da Amazon e escrever (ou digitar) “criado-mudo”, vai aparecer uma resposta automática dizendo que você não deve usar essa expressão porque ela é racista.


Reputação digital: é possível se proteger contra conteúdos negativos

O ano é 2022 e há quem pense que a internet ainda é uma terra sem lei. A verdade é que a sociedade avançou e o mundo virtual também.


Questão de saúde pública, hanseníase ainda é causa de preconceito e discriminação

Desde 2016, o Ministério da Saúde realiza a campanha Janeiro Roxo, de conscientização sobre a hanseníase.


Desafios para o Brasil retomar o rumo

A tragédia brasileira está em cartaz há décadas.