Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Esquerda ou direita?

Esquerda ou direita?

01/07/2024 Benedicto Ismael Camargo Dutra

O ano de 2020 passou, mas deixou fortes marcas no viver dos seres humanos.

A mais sensível dessas marcas foi a sensação de insegurança, as incertezas sobre o amanhã. A questão da boa formação dos adolescentes está a exigir providências que combatam o desalento e o isolamento que os mantêm num viver confuso, sem rumo.

Mais do que no passado, as pessoas estão vendo a vida e o mundo (a Criação) sem analisar seus significados. Falta a visão cósmica, falta a reflexão intuitiva com o eu interior.

O que é o mundo, a Criação? O que é a vida? Para o sistema, a meta tem sido ampliar o consumismo, aumentando o vazio interior.

A humanidade tem seguido por caminhos por ela construídos, mas com a inclusão de erros, não conduzem para o Alto. Aqueles mais atentos percebem as falhas e procuram respostas.

Nesse meio surgiu com força uma cultura antagônica que agride o que restou da sabedoria antiga, abrindo caminhos que embrutecem o ser humano, solapando as bases frágeis, deixando um vazio na mente, tornando-a susceptível para ser moldada e manipulada, inclusive para votar, o que vem ocorrendo em larga escala através dos diversos meios de comunicação. Confusos, têm de fazer o máximo esforço para sair das sombras e encontrar o caminho que eleva.

Muitas pessoas já não sabem o que é a vida e a Criação, pois a sua visão de mundo foi deturpada. Sem resistência, acatam tudo que é mostrado através da comunicação de massa, que, com muita habilidade, vai direto ao centro nervoso, conduzindo a percepção exatamente como foi planejada a manipulação mental.

Há um processo de transformação em andamento que não sabemos até onde vai; por outro lado, as catástrofes da natureza também chamam a atenção, pois estão se apresentando de forma mais áspera.

As novas gerações com fácil acesso à Internet agem de outra forma, dificultando o relacionamento com os mais velhos. O pensamento produz energia, boa ou má, e irradia o real.

Quando uma pessoa fala com a intenção de bajular, a intuição da outra pessoa sente um desconforto; é a falta de sinceridade. Pensamentos atraem a igual espécie, portanto pensamentos confusos não atraem clareza.

A situação das escolas no Brasil é crítica. Tudo favorece o atraso das novas gerações. Quando não são os alunos, são os professores que fazem greves.

Como falava um empresário brasileiro: se o governo não atrapalhar, o Brasil cresce e todos poderão ir à pizzaria aos domingos. Esse empresário ia bem, mas nos anos 1990 teve de fechar a fábrica.

A chamada luta de classes está superada. O que está pegando é a acentuada desigualdade na renda. Os preços sobem, o salário não acompanha.

Se uma pessoa quiser pagar tudo com dinheiro, tem de levar um montão porque os preços estão altos. Vai daí que o pix e o cartão de crédito são largamente utilizados.

A humanidade está doente e não está procurando o remédio para a crescente aflição. Com seu apego aos prazeres materiais foi deixando as reflexões para depois e as consequências foram chegando de leve.

Muitos passaram a abandonar os livros; outros gastam um tempo enorme vendo nas telinhas bobagens que nada acrescentam, e sua capacidade e analisar vai encolhendo.

Está na moda a palavra “polarização”. Esquerda, dita progressista, e Direita, dita conservadora. Que progresso é esse que o homem vem propalando há séculos, mas o que se observa é a contínua decadência?

Na verdade, muito do que existe hoje resulta da indolência espiritual e da cobiça por riqueza e poder. Como sempre deveria ter sido, a humanidade deveria estar na categoria do “evolutivismo”, ou seja, na busca contínua do aprimoramento, seguindo a trajetória do progresso real em meio à paz criada pelos homens de boa vontade.

* Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP.

Para mais informações sobre humanidade clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Todos os nossos textos são publicados também no X

Quem somos

Fonte: Silvia Giurlani



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa