Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Exceções à Regra na Contribuição da COFINS

Exceções à Regra na Contribuição da COFINS

26/03/2021 Carlos Pires

Ao longo do ano as empresas também contribuem para o arrecadamento do governo com o pagamento dos impostos, sejam eles de âmbito nacional, estadual ou municipal.

Essas taxas, posteriormente, são repassadas para outras áreas, como infraestrutura, saúde, educação, segurança pública, entre outras.

No Brasil, existem três principais sistemas de tributação empresarial: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

O Simples Nacional é direcionado para micro e pequenas empresas, o Lucro Presumido para aquelas que tem um lucro previsto e o cálculo é feito a partir de uma tabela padronizada da Receita Federal.

Já o Lucro Real é destinado às empresas que fazem o cálculo de seu imposto baseado no lucro real que foi apurado através da escrita contábil.

Nos Programas de Integração Social (PIS) e na Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS), que são tributações previstas na Constituição Federal por exemplo, existem duas modalidades de taxação: a cumulativa e a não cumulativa.

Em regra, na modalidade cumulativa, se encaixam as organizações que apuram seu Imposto de Renda baseado no Lucro Presumido ou Arbitrado, sendo que a sua taxação é de 0,65% referente ao PIS e de 3%, referente a COFINS.

Já na modalidade não cumulativa, as empresas que se encaixam são as que se baseiam no Lucro Real. Estas, por sua vez, têm uma alíquota maior, sendo 1,65% para PIS e 7,6%, para COFINS.

No entanto, esses valores podem ser abatidos em créditos relacionados a custos, despesas e encargos como aluguel, se feito por pessoa jurídica, água, luz, entre outros.

Com isso, o valor a ser pago pode até mesmo se igualar ao valor das taxas de PIS/COFINS das empresas que se enquadram na modalidade cumulativa.

Porém, existem algumas exceções para esta última categoria. No artigo 10 da Lei 10.833/2003, é permitido que alguns setores, mesmo se baseando no Lucro Real, tenham sua contabilidade realizada no modelo cumulativo.

Um exemplo de atividade que se beneficia dessa exceção à regra são as empresas de tecnologia, que prestam serviços de suporte técnico e manutenção ou atualização de software, informática ou programação.

Esse setor não possui crédito de PIS e COFINS, pois ele apenas é gerado em compras de insumos e produtos aplicados à produção, ou seja, sua taxa tributária para contribuição será a mesma para as organizações de Lucro Presumido.

Para não se perder nos cálculos e tipos de tributos que cada empresa deve contribuir, é recomendado que haja uma consultoria especializada para entender qual o sistema de tributação adequado a cada uma e qual modalidade será a melhor escolha para cada setor.

* Carlos Pires é diretor da Pró Resultado.

Para mais informações sobre tributação clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Partners Comunicação Pro Business



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?