Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Falar em público não é um bicho de sete cabeças

Falar em público não é um bicho de sete cabeças

13/06/2022 David Braga

Em todos os momentos de nossa vida, precisamos nos “vender” e apresentar o melhor de nós e de nossas ideias, seja para nossos familiares e amigos, seja para nossos colegas de trabalho, clientes ou mesmo líderes.

Sendo assim, é praticamente corriqueiro você ter que constantemente expor ideias ou mesmo apresentar algum projeto. Como bem sabemos, o pilar de qualquer relação é a comunicação, logo precisamos constantemente aprimorá-la.

Quanto mais promovemos a leitura de temas variados, mais rico fica nosso repertório e maiores nosso conhecimento, nossa linguagem e nossa abertura mental, inclusive para aceitar o novo.

Falar em público é uma tarefa necessária para muitas pessoas em suas carreiras. No entanto, há profissionais que entram em pânico quando é preciso discursar diante de uma plateia, mesmo que pequena.

E se você parar para refletir, está se expondo tanto em uma reunião do seu setor para apresentar um projeto ou mesmo quando você está no seu círculo familiar contando um caso.

Se a situação é mais formal, por exemplo, a apresentação de uma proposta de projeto para um cliente, serão necessários alguns cuidados.

A primeira tarefa é se preparar bem, pois dessa forma você passará para os espectadores profundidade naquilo que aborda e, consequentemente, conquistará sua credibilidade. Como sabemos, isso pode afetar inclusive sua empregabilidade.

Ter um roteiro com o que será abordado e a ordem do que vai dizer também são pontos importantes para você ter em mente – é essencial organizar as ideias do que pretende tratar dentro do tempo que você terá disponível para falar.

Pesquise também o local onde será o evento e quais as pessoas ou perfis de espectadores estarão presentes. Não custa lembrar da importância de chegar no mínimo 30 minutos antes, para testar o que for preciso, afinal, a tecnologia é muito boa, mas pode nos trair nos momentos mais importantes de nossas vidas.

Cuide também de sua imagem e sua roupa. Tudo isso mostra seu autocuidado e o quanto prestigiou aquele momento.

No mais, não se esqueça que pessoas se conectam com as outras e, por mais técnico que seja um tema, ter leveza para falar sobre ele é fundamental.

Não custa nada perguntar como todos estão, como foi o fim de semana e sorrir sempre que possível. Desta forma e com empatia nos conectamos com quem nos ouve.

E como tudo na vida, quanto mais você praticar essa exposição de falar em público, melhor nisso você ficará. Sendo assim, se permita!

E tenha em mente que ninguém sabe tudo. Somos falhos e em constante aprendizado, logo não se cobre tanto em ser perfeito. A vida pede leveza diariamente.

Se esquecer de algum aspecto que havia planejado abordar ou se tropeçar em alguma palavra, tente conduzir com leveza a situação, sem perder o fio da meada.

Trate a situação com naturalidade e siga em frente. Ao fim, agradeça a todos lhe ouvir e, se houver a oportunidade para um bate-papo, aproveite.

Este momento mais descontraído pode ser rico para trocas de experiências e feedbacks sobre o que você expôs.

* David Braga é CEO, board advisor e headhunter da Prime Talent Executive Search.

Para mais informações sobre comunicação clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Link Comunicação



Shows milionários, circo no lugar de pão ao povo

O emprego de quantias milionárias de dinheiro público na contratação de artistas para a atração e agrado do público em ano eleitoral é um disparate e verdadeiro crime contra a população que sofre com a falta de serviços e recursos básicos de obrigação dos governos.


O que fazer para tornar uma empresa franqueadora

O processo de franquia de uma empresa nem sempre começa da forma correta.


A Justiça Eleitoral é confiável?

As polêmicas levantadas pelo presidente da República e seus correlegionários sobre o processo eleitoral têm sido constantes, e acabam por criar em uma parcela da população um clima de incerteza sobre a confiabilidade das eleições e das instituições envolvidas.


A revolução do mercado não dá opções: ou muda ou morre!

Com o perdão da força de expressão no título deste artigo, é preciso dizer que ele traz mais verdades do que excessos. O mercado mudou radicalmente.


Polícia x Criminalidade

Novamente assistimos pelos jornais de todo o país e nas redes sociais, a nova operação da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro que resultou na morte de 12 pessoas e um policial ferido no olho por estilhaços.


Efeito pandemia: mercado de seguros é alvo da catalização da transformação digital

A pandemia da COVID-19 acelerou novos movimentos de migração de consumidores para o universo online, gerando um salto catalizador para a transformação digital.


Sic transit gloria mundi: o ex-juiz virou réu

Sic transit gloria mundi (toda glória no mundo é transitória), era utilizada no ritual das cerimônias da coroação papal até 1963.


Os riscos do homeschooling para a educação básica no Brasil

O homeschooling ou ensino domiciliar é uma modalidade que se pretende aplicar na educação básica do Brasil.


O futuro já não dura tanto tempo

A situação vivida por uma mulher que, em franco surto psicótico, foi encontrada por seu companheiro mantendo relações sexuais com um homem que vive em situação de rua, dentro de um carro, espalhou-se pelas redes sociais.



Osteopatia: Técnica de medicina complementar é tendência para auto-reparação

A Osteopatia é um método de avaliação e tratamento que busca restabelecer a função da estrutura compreendendo todos os sistemas do corpo sem a utilização de remédios ou intervenção cirúrgica.


Uma imagem vale mil informações

É difícil não se admirar com a quantidade de recursos tecnológicos que temos à nossa mão no mundo contemporâneo.