Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Falhas que sabotam o crescimento profissional

Falhas que sabotam o crescimento profissional

08/11/2018 Eduardo Shinyashiki

Olhe para dentro de si e para as suas ações e analise onde tem falhado consigo mesmo.

Falhas que sabotam o crescimento profissional

Geralmente, quem inicia uma carreira promissora tem como objetivo se tornar um profissional de sucesso e realizado. No entanto, algumas pessoas conseguem alcançar a meta, outras não chegam à concretização mesmo sendo competentes e capazes. O que será então que diferencia esses profissionais?

Por um momento, imagine um avião lindo. Um jato executivo mais moderno que existe e, que quando você olha, pensa: “Que coisa incrível”. Porém, esse avião está parado no aeroporto e não é usado para o propósito pelo qual foi construído. Nessa metáfora podemos entender porque profissionais não conseguem decolar a carreira. São indivíduos que têm tudo pronto, competência, talento, qualidades, mas que ainda estão colocando a atenção em algo que não permite que cumpram com maestria o seu propósito.

Cometemos muitas falhas na vida profissional, mas existem algumas que merecem atenção, pois podem “travar” a evolução da carreira ou projeto profissional sem percebermos. Veja só:

- Não definir claramente o seu posicionamento: esse é um dos principais erros. Em algum momento a falta de posicionamento faz com que o mercado e o público não saibam exatamente o que o profissional tem a oferecer, além de ele não ser percebido como poderoso, presente e competente, diminuindo as chances de ser lembrado e procurado e, assim - usando a metáfora anterior-, o avião não decola.

- Falta de fortalecimento das competências socioemocionais e do autodomínio: possuir essas competências faz uma diferença imensa quando se trata de sucesso e realização, pois permite que planos e projetos não fiquem fechados em uma gaveta, esquecidos, abandonados, perdidos ao longo do tempo porque foram escondidos atrás de uma cortina de medos, limitações, inseguranças e desculpas.

Os limitadores mais fortes não são externos à pessoa, mas internos. Quando o ser humano olha muito para fora, pouco conhece sobre si mesmo e sobre suas reações ou até mesmo sobre como lidar com os conflitos, dificuldades, desafios, medos e como transformá-los a seu favor. Por isso, é muito importante que o profissional invista em um caminho de autodesenvolvimento e de evolução no seu processo de crescimento pessoal, para que possa compreender suas limitações e também seus talentos e ser coerente com aquilo que o seu coração realmente quer.

- Ausência de velocidade para responder a mudanças: ser ágil perante uma transformação é um grande diferencial do profissional atual, e quem não se renova está falhando. Agilidade, flexibilidade e adaptação ao novo e às inovações são o que mais nos será pedido no futuro. E estar aberto a se renovar, atento e suscetível ao novo, às mudanças e sempre disposto a aprender, é o diferencial do profissional de sucesso.

- Não criar uma “rede de proteção”: existem pessoas que focam nas dificuldades da vida e são negativas mediante situações desafiadoras. O ponto de vista delas normalmente é a dificuldade e não a solução. Por conta disso, cercar-se de pessoas que vibrem na mesma intensidade e frequência que a nossa é algo muito importante para o sucesso do negócio e para resolver problemas complexos em que a participação de todos os envolvidos é essencial.

Encontre pessoas que o apoiem e que elevem seus padrões a outros patamares, que te inspirem e desafiem a ser melhor a cada dia. Claro, lembre-se de que você também precisa ser alguém que apoia pessoas, inclusive você mesmo, isto é, cuidado com seus pensamentos e atitudes para não se tornar você o seu maior sabotador.

Olhe para dentro de si e para as suas ações e analise onde tem falhado consigo mesmo. Inverta o prisma da falha para o aprendizado e então veja que o seu caminho profissional pode ser muito mais brilhante do que imaginou!

* Eduardo Shinyashiki é especialista no desenvolvimento da performance humana e autor do livro “O Poder do Carisma – conquiste e influencie pessoas sendo você mesmo”.

Fonte: Agência Nina



O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.