Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Investir em segurança evita “crise” de identidade

Investir em segurança evita “crise” de identidade

11/07/2008 Divulgação

Com muita audácia, o americano Frank William Abagnale Jr., o falsário mais famoso da história dos Estados Unidos, que ganhou vida no cinema ao ser interpretado por Leonardo Di Caprio, conseguiu roubar mais de US$ 2,5 milhões ao usar identidades falsas e burlar sistemas de segurança.

A “façanha” aconteceu no fim da década de 60. Mas imagine se Abagnale tivesse acesso, naquela época, às inúmeras facilidades que o mundo digital oferece hoje? Nos dias atuais, com um simples clique no mouse e acesso à Internet, qualquer colaborador mal-intencionado, que tenha em mãos informações privilegiadas, pode, por exemplo, vendê-las para concorrentes. Basta que ele continue com seu perfil na rede corporativa. É por isso que o tema Gerenciamento de Identidades ganha cada vez mais espaço no mercado brasileiro. O assunto, considerado uma preocupação até então restrita à área de Tecnologia da Informação (TI) das empresas, chegou às mesas dos CIOs (Chief Information Officer).

Já se tornou uma premissa: para não perder competitividade é essencial estabelecer mecanismos para evitar o roubo de identidade ou o mau uso dela. Os números também confirmam a necessidade desse investimento: o Gartner estima que, em dois anos, os aplicativos de gerenciamento de identidades poderão gerar economia de até 21% em desenvolvimento e segurança – número que deve chegar a 30% em 2008. Com o cenário atual e a constante inserção de profissionais terceirizados e fornecedores no dia-a-dia das empresas, projetos de Gerenciamento de Identidades se tornaram altamente relevantes. As companhias não querem correr o risco de ter dados estratégicos acessados por terceiros ou manipulados por hackers. Tais fatos impactam diretamente na imagem corporativa das organizações junto ao mercado, à concorrência e aos clientes, além de oferecer uma sensação de insegurança para os acionistas, especialmente nas empresas com presença na Bolsa.

Aproveitando a demanda atual, fornecedores colocam em prática suas estratégias para conquistar mercado. Diante de tanta oferta, o grande desafio para o CIOs é eleger, entre tantas opções, o prestador que consiga suprir o binômio qualidade e custo. Outro desafio, independente da solução a ser adotada, é criar uma camada unificada de controle de acesso, de tal forma que possa garantir monitoramento e auditoria dos processos internos. Como as empresas acabam acumulando infinitas aplicações, as várias soluções exigem autenticações próprias. Além disso, o gerenciamento do ciclo de vida corporativo de cada colaborador que integra a rede é outro requisito fundamental para o workflow. Na prática, é comum entre as organizações permitir que funcionários acumulem diferentes identidades, em função de mudanças de cargo ou setor. A razão para evitar que práticas como essas persistam é óbvia: quanto mais acessos indevidos, crescem as chances de perda de dados, diminuindo, proporcionalmente, os índices de produtividade.

Diante de negócios que exigem atenção redobrada, as empresas que não tornarem a Segurança da Informação uma aliada na tomada de decisões, colocando-a em uma posição de apoio à estratégia corporativa, perderão competitividade. Conceitos que até então apareciam apenas como tendências, passaram a fazer parte do orçamento das companhias e do vocabulário dos executivos. Mais do que soluções técnicas com capacidade de retorno rápido, o amadurecimento do mercado gera impactos no comportamento das empresas, com a adoção de processos mais definidos.

E dentro desse contexto, o Gerenciamento de Identidades desponta como a alternativa mais viável, especialmente para as corporações que demandam elevado nível de segurança, como bancos, seguradoras, empresas de cartão de crédito ou mesmo indústrias automotivas e de equipamentos eletrônicos. Se esse cenário eleva as preocupações com o usuário, o ideal é investir de forma contínua. E de maneira gradativa, o mercado demonstra que já entendeu a percepção do valor agregado baseada na Segurança da Informação. O resultado é simples: quem investe no presente, ganha no futuro rentabilidade e crescimento sustentável. E de bônus evita uma “crise” de identidade.

*Celso Souza é presidente da True Access Consulting.



Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.


Da apropriação ilícita dos símbolos da Nação

Uma nova prática vem sendo efetivada por políticos e partidos radicais em âmbito mundial, a apropriação dos símbolos da nação como se fossem bandeiras de suas filosofias.


Tecnologia é fundamental para facilitar o processo de legalização de novos negócios no Brasil

Imagine se todo o recurso humano e dinheiro envolvidos no processo de abertura e legalização de uma empresa no Brasil fossem utilizados para promover mais eficiência e valor agregado para a sociedade?


Como a tecnologia pode criar uma cultura de reciclagem

Diante das diversas transformações no mundo dos negócios e no modelo de atendimento aos consumidores, empresas de todos os segmentos estão sendo obrigadas a buscarem soluções que permitam acelerar a inovação e a eficiência de seus negócios.


As regras essenciais para o uso de vagas de garagem em condomínios

A garagem traz para o condômino segurança e comodidade para os moradores.


Como usar a sua voz para compartilhar as suas ideias?

Você já se perguntou quantas palavras fala diariamente?


A jornada de inovação dos caixas eletrônicos

Quando os primeiros caixas eletrônicos chegaram ao Brasil, no início dos anos 1980, a grande novidade era a possibilidade de retirar dinheiro ou emitir um extrato de forma automatizada.


A nota oficial do Presidente da República

Após o excesso de retórica do mandatário maior da nação ocorrida no dia de uma das maiores manifestações já realizadas e vistas pelo povo brasileiro, o Presidente da República, veio a público, através de nota oficial, prestar a seguinte declaração, da qual destaca-se os seguintes parágrafos:


Combate ao terrorismo após 11 de setembro: incertezas e desafios

Faz 20 anos que acompanhamos, principalmente pela televisão, o maior ataque terrorista da história contemporânea.


ESG qualifica empresas na busca por investidores

Segundo a Morningstar, no início do segundo semestre o volume global investidos em fundos ESG ultrapassou o montante de US$ 2,3 trilhões.


A vacina é para todas as idades

Em todas as fases da vida manter a caderneta de vacinação em dia é muito importante.