Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Lázaro – não se comemorou a morte, mas a vida de inocentes!

Lázaro – não se comemorou a morte, mas a vida de inocentes!

01/07/2021 Bady Curi Neto

Todos acompanharam pela mídia a caçada do bandido Lázaro.

Dentre os tipos penais por ele cometido estão homicídios, tentativa de homicídios, estupros, roubos, porte ilegal de armas, invasão, furtos e tentativas de latrocínio, dentre outros.

O marginal já era antigo conhecido da Polícia e da Justiça, condenado por roubo e estupro, estando indiciado por outros crimes de homicídios e estupros.

Expert em fuga, era foragido do sistema prisional, fugira das penitenciárias de Goiás, Bahia e do Distrito Federal.

Durante vários dias, o criminoso, que alguns ativistas insistem em denominá-lo de cidadão infrator ou delinquente, deixara um rastro de medo, verdadeiro pânico, entre os moradores da região de Goiás, por onde havia suspeita de sua presença ou passagem.

Foi organizada uma força-tarefa, com 270 policiais, durante 20 dias, que patrulharam as cidades de Cocalzinho de Goiás, Girassol e Águas Lindas de Goiás, revistaram carros, casas, fizeram barreiras nas estradas, adentraram nas matas, ao custo estimado de R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) aos contribuintes, ou seja, as pessoas de bem, trabalhadoras e cumpridoras de seus deveres.

A Defensoria Pública do Distrito Federal, ao meio de tantos assassinatos e estupros praticados por Lázaro, chegou a interpor um pedido de proteção, pasmem, junto à Justiça para que o criminoso, se preso, tivesse cela individual.

Segundo o órgão, era necessário a “proteção especial à integridade física e mental e a proteção contra qualquer forma de sensacionalismo e exposição vexatória”.

A mega operação resultou no encontro do criminoso Lázaro, que ao reagir foi morto com dezenas de tiros pelos operosos policiais.

Com a morte do bandido, tenho visto nas redes sociais, algumas pessoas questionando o trabalho dos Policiais (com letra maiúscula) dizendo que houve excesso de força, que deveriam tentar desarmá-lo e prendê-lo.

Que agentes e outras pessoas civis fizeram um espetáculo dantesco ao comemorarem a morte de um ser humano.

Será que os críticos esqueceram que se tratava de um serial Killer, de altíssima periculosidade, desprovido de qualquer respeito pela vida humana, podendo atentar contra a vida dos operosos Policiais?

Que foram necessários quase três centenas de agentes, durante vinte dias, para encontrar um só criminoso, que matava, estuprava pessoas inocentes, tocando o “terror” por onde passava?

Que os policiais que ali estavam, diuturnamente, na defesa dos cidadãos de bem, cumprindo seu mister, também tem filhos e esposas?

Seria justo exigir dos agentes da lei, uma troca de tiros, em igualde de condições, com o assassino contumaz?

Realmente não posso enxergar excessos dos operosos Policiais. Temos que deixar de hipocrisia, sempre procurando culpar agentes da lei no enfrentamento ao bandido, em verdadeira inversão de valores.

Lado outro, a minha formação religiosa Cristã não me permite comemorar a morte de quem quer que seja, mesmo que um criminoso da estirpe de Lázaro.

Porém, comemoro a vida dos Policiais, o alívio da população daquela localidade (refém do medo), a paz para trabalhar e que nenhuma mulher correrá mais o risco de ser estuprada por aquele adjeto humano.

Tenho dito!

* Bady Curi Neto é advogado fundador do Escritório Bady Curi Advocacia Empresarial, ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) e professor universitário.

Para mais informações sobre criminoso clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



O bullying retorna a sala de aula

Os últimos anos trouxeram intensa mudança para o universo escolar.

O bullying retorna a sala de aula

Ser mãe é padecer… de cansaço?

Há um ditado que afirma que “ser mãe é padecer no paraíso”, remetendo às contraditórias emoções que seriam desencadeadas pelas vivências cotidianas da maternidade.

Ser mãe é padecer… de cansaço?

Polícia liberada para trabalhar como sabe

Os contumazes amantes da desordem e defensores intransigentes dos criminosos torceram o nariz quando o governador Rodrigo Garcia determinou o aumento do número de policiais nas ruas (a cidade de São Paulo aumentou de 5 mil para 9.740 o número de policiais em ação) e declarou que quem levantar arma contra a polícia vai levar bala.


Eleições e os bélicos conflitos entre os Poderes

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, e, agora, as Forças Armadas estão aumentando a ofensiva contra a transparência e a segurança do processo eleitoral no Brasil.


Os amores de Salazar

O conceito que se tem de Salazar, é de político solitário, déspota e por vezes impiedoso. Mas seria o estadista, realmente, assim?


Expectativa de grande crescimento

Em função da pandemia causada pela covid-19, os anos de 2020 e 2021 foram bastante desafiadores, particularmente para a indústria de máquinas e equipamentos.


A importância da diversificação de investimentos em diferentes segmentos

Mesmo com os desafios impostos por dois anos de pandemia, o volume de investimentos para iniciativas brasileiras em 2021 foi expressivo.


Muito além do chip da beleza

Você, com certeza, nos últimos meses já ouviu falar do famoso “chip” da beleza.


Educação para poucos é o avesso de si

Intitulado “Reimagining our futures together: A new social contract for education”, um estudo recente da Unesco é categórico logo nas primeiras páginas: “Nossa humanidade e Planeta Terra estão sob ameaça”.


Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Tenho experimentado que o “traço de mãe”, plantado por Deus no coração de cada mulher que Ele criou, vai além da capacidade de gerar filhos, biologicamente.

Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Bullying: da vítima ao espectador

O bullying é um tipo particular de violência, caracterizado por agressões sistemáticas, repetitivas e intencionais, contra um ou mais indivíduos que se encontram em desigualdade de poder, gerando sofrimento para as vítimas, agressores e comunidade.


Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento