Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Medicina só existe com médico

Medicina só existe com médico

30/07/2021 Antonio Carlos Lopes

Toda a vez em que se inicia um novo atendimento em saúde, o sucesso terapêutico depende em boa parte da capacidade de conquistar a confiança do paciente.

Atenção, respeito, sensibilidade, humanismo são base determinantes para o bom resultado de todos e quaisquer tratamentos.

A tecnologia pode apoiar (e apoia) certos diagnósticos de forma relevante. No entanto, é instrumento de retaguarda, jamais ocupará o papel da boa anamnese na relação entre médico e paciente.

O fator humano é tudo em Medicina. Não existe Medicina sem médico, embora alguns preferissem que existisse. Soluções avançadíssimas como a Inteligência Artificial, Cirurgia Robótica, entre outras, realmente são maravilhosas e grande contribuição podem ar em situações pontuais. Aliás, contribuições inestimáveis.

Elas devem ser encaradas apenas como o que são: mais uma ferramenta do trabalho médico, como o estetoscópio ou o esfigmomanômetro, também conhecido como medidor de pressão arterial.

Pode parecer simplista a comparação; bem provável que seja mesmo. Mas não quando guardadas as devidas proporções e analisado o quão foram essenciais à época de suas aparições.

Peguemos o estetoscópio e sua história, para ter ideia de sua relevância, do que representou como salto da Ciência. Ele surgiu em 1816.

O médico francês René Laennec inventou a primeira versão utilizando um longo tubo de papel laminado para canalizar o som do tórax do paciente ao ouvido.

Adotou o nome "estetoscópio" a partir de duas palavras gregas: stethos (peito) e skopein (para visualizar ou ver). Também batizou o método de usá-lo de "auscultação"; vêm de "auscultare" (ouvir).

George P. Camman, de Nova York, desenvolveu o primeiro tipo com um fone de ouvido para cada orelha, por volta de 1840. Este projeto foi revolucionário e permaneceu como top de linha por mais de mais de 100 anos.

Hoje, percorridos dois séculos, os estetoscópios seguem como instrumentos de diagnóstico de milhões de profissionais médicos, em todo o mundo.

Registre-se que há todo um conhecimento na arte de praticar a auscultação que o médico adquire com estudo e dedicação para ter apoio do estetoscópio para diagnosticar e a monitorar seus pacientes.

Agora, volto ao ponto de partida de minha coluna dessa semana para firmar minha convicção publicamente: é o médico a essência da Medicina.

Demais, tudo que está aí em termos tecnológicos cabe a ele utilizar com parcimônia e sabedoria. Desde a Inteligência Artificial passando pela cirurgia robótica, estetoscópio, medidor de pressão e tudo mais que pudermos acrescentar à lista de descobertas notáveis e indispensáveis.

Nada é mais valioso do que a boa anamnese na relação com o paciente, repito. Assim, cabe ao médico proporcionar ambiente agradável e favorável para receber o paciente e com ele manter uma interação frutífera.

Uma consulta bem realizada, com tempo, atenção e humanismo, é o segredo do cuidado à saúde e à vida.

* Antonio Carlos Lopes é presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica.

Para mais informações sobre medicina clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Acontece Comunicação e Notícias



O bullying retorna a sala de aula

Os últimos anos trouxeram intensa mudança para o universo escolar.

O bullying retorna a sala de aula

Ser mãe é padecer… de cansaço?

Há um ditado que afirma que “ser mãe é padecer no paraíso”, remetendo às contraditórias emoções que seriam desencadeadas pelas vivências cotidianas da maternidade.

Ser mãe é padecer… de cansaço?

Polícia liberada para trabalhar como sabe

Os contumazes amantes da desordem e defensores intransigentes dos criminosos torceram o nariz quando o governador Rodrigo Garcia determinou o aumento do número de policiais nas ruas (a cidade de São Paulo aumentou de 5 mil para 9.740 o número de policiais em ação) e declarou que quem levantar arma contra a polícia vai levar bala.


Eleições e os bélicos conflitos entre os Poderes

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, e, agora, as Forças Armadas estão aumentando a ofensiva contra a transparência e a segurança do processo eleitoral no Brasil.


Os amores de Salazar

O conceito que se tem de Salazar, é de político solitário, déspota e por vezes impiedoso. Mas seria o estadista, realmente, assim?


Expectativa de grande crescimento

Em função da pandemia causada pela covid-19, os anos de 2020 e 2021 foram bastante desafiadores, particularmente para a indústria de máquinas e equipamentos.


A importância da diversificação de investimentos em diferentes segmentos

Mesmo com os desafios impostos por dois anos de pandemia, o volume de investimentos para iniciativas brasileiras em 2021 foi expressivo.


Muito além do chip da beleza

Você, com certeza, nos últimos meses já ouviu falar do famoso “chip” da beleza.


Educação para poucos é o avesso de si

Intitulado “Reimagining our futures together: A new social contract for education”, um estudo recente da Unesco é categórico logo nas primeiras páginas: “Nossa humanidade e Planeta Terra estão sob ameaça”.


Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Tenho experimentado que o “traço de mãe”, plantado por Deus no coração de cada mulher que Ele criou, vai além da capacidade de gerar filhos, biologicamente.

Mãe: Florescer é não se esquecer de viver!

Bullying: da vítima ao espectador

O bullying é um tipo particular de violência, caracterizado por agressões sistemáticas, repetitivas e intencionais, contra um ou mais indivíduos que se encontram em desigualdade de poder, gerando sofrimento para as vítimas, agressores e comunidade.


Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento