Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Meu filho assumiu que é gay, o que faço?

Meu filho assumiu que é gay, o que faço?

02/07/2016 Flávio Melo Ribeiro

Não é porque existiu um modelo até então estabelecido que não possa mudar e o novo ser aceito.

Meu filho assumiu que é gay, o que faço?

Nessas quase três décadas como psicólogo percebi que em algum momento de suas vidas, os jovens homossexuais, que tinham escolhido tal opção para relacionamentos casuais ou duradouros se depararam com uma situação comum: como contar aos pais que eram e tinham assumido a homossexualidade.

Os preconceitos, medos, inseguranças, vinham à tona antes de contar, e a angustia tomava conta nas semanas anteriores, mas havia um alívio depois da conversa. Esse alívio não significava necessariamente a paz.

Mas como ficam os pais nessa história. Primeiro que já existe uma diferença de projetos de vida, enquanto o filho busca aceitação por parte dos pais com intuito de viver o que deseja, seus pais até então viviam um projeto de configuração familiar pré-estabelecido, antes mesmo dos seus filhos nascerem.

O filho, por sua vez considera isso um absurdo e aponta que os pais não podem desejar algo que implica na liberdade dele, buscam, dessa forma, uma justificativa para sua liberdade. Porém o problema não se resume ao exposto, além dos pais terem um projeto de família, também foram educados de forma diferente trinta, quarenta, cinquenta anos atrás.

Um outro momento social contribuiu para a formação da personalidade, que hoje, precisa lidar com uma mudança de valores numa velocidade nunca antes registrada. Uma sociedade que trazia os preconceitos tão arraigados que eram considerados “normais”, um pai que comungou estes como certo para sua vida e com eles idealizou seus sonhos.

Como lidar agora? Como lidar com os amigos que também foram educados dessa mesma forma, que contam piada de gays, que apresentam o preconceito abertamente? Muitas vezes esse próprio pai estava nesse papel contando piadas.

E agora como lidar com seus valores, seus amigos, seu futuro já idealizado e seu amor pelo filho? Já vi pais entrarem em depressão, não tanto por saber que o filho optou pela homossexualidade, mas por não saber lidar com seus amigos, e nem com seu próprio sonho de família.

O fato de o filho assumir a homossexualidade não termina com a possibilidade de família, apenas muda a configuração e é isso que precisa ser trabalhado. Não é porque existiu um modelo até então estabelecido que não possa mudar e o novo ser aceito. Cabe aos pais rever seu conceitos e preconceitos, escolher que seu amor pelo filho, pela família é maior do que o preconceito que até então ditou seu modelo de família.

Esse é um assunto complexo e não se resume a essa situação, este é um ponto que precisa ser trabalhado nas família, escolas, sociedade em geral. É possível que algum amigo seu esteja passando por esse problema, compartilhe ajude amigos e famílias.

* Flávio Melo Ribeiro é Psicólogo.



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa