Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Meu filho é vestibulando. Como posso ajudá-lo?

Meu filho é vestibulando. Como posso ajudá-lo?

05/12/2013 Fabrício Vieira de Moraes

O final do ano é uma etapa de muita tensão para os estudantes que irão prestar vestibular.

A maratona de provas nesse período é intensa e provoca no estudante sensações de cansaço físico e mental.

Além disso, devido à situação de ansiedade que lhe é provocada, o candidato pode apresentar sintomas de irritabilidade e, em alguns casos, fica recluso. Não há receitas milagrosas para esse período, porém, algumas dicas são importantes para ajudar os filhos (vestibulandos) a enfrentarem esse desafio. Seguem as dicas para a família ajudar os filhos nesse período de tensão.

1 MÊS ANTES DA PROVA

- Aconselhe-o a fazer uma rotina de estudo: A rotina de estudo é fundamental para manter o equilíbrio. O vestibulando deve organizar o seu tempo e priorizar: estudo, alimentação, descanso, lazer e atividade física. Estudar nessa etapa é muito importante; no entanto, não é indicado que ele ultrapasse 8 horas por dia.

- Cuide do lazer: O lazer deve fazer parte da vida do vestibulando. Reservar um horário para assistir a um filme, ouvir música, conversar com amigos pela internet, navegar nas redes sociais, entre outras opções, diminuem a ansiedade, pois ajudam o cérebro descansar.

- Oportunize momentos com a família e amigos: Nesse período, não adianta seu filho ficar trancado no quarto o tempo todo. Isso só vai contribuir para que ele fique mais irritado. Oportunize momentos com a família e amigos. O horário do jantar é um bom momento para o bom bate-papo. Ajude-o a estabelecer momentos com os amigos, porém, oriente-o para não abusar do horário nas baladas. Cuidado para não ser inconveniente. Respeite as escolhas do seu filho.

- Ajude-o a cuidar do sono e da alimentação: Muita atenção ao sono. Aconselhe seu filho a dormir 8 horas por dia. Essa prática é fundamental para o corpo reparar os danos provocados pela ansiedade do dia. Ajude-o a cuidar da alimentação. Um corpo bem nutrido favorece a memória e vai ajudá-lo a aprender melhor.

- Oriente-o a fazer algum tipo de atividade física: Estimule-o a reservar um tempo para a prática de alguma atividade física. As atividades aeróbicas são recomendadas. Um corpo saudável o ajudará a ter melhor desempenho nas provas.

NA SEMANA QUE ANTECEDE A PROVA

- Ajude-o a conhecer a estrutura da prova: Na última semana é importante que o vestibulando conheça a estrutura da prova a qual ele irá prestar. É muito comum que os vestibulandos confundam o tipo de prova que prestam e, por isso, ficam muito ansiosos no dia. Conhecer a prova o ajudará a manter a calma.

- Indique ao vestibulando os conteúdos clássicos: É muito comum que o vestibulando fique desesperado na última semana e não saiba o que estudar. Oriente-o a estudar as disciplinas cujo peso é maior. Aconselhe-o a revisar os conteúdos clássicos, uma vez que, estudar os conteúdos mais complexos, só o deixará ansioso.

- Verifique o local da prova: Coloque-se à disposição para ajudá-lo a saber o local da prova. É muito comum os pais deixarem para checar onde será o vestibular na última hora. Ajude-o nessa tarefa, pois, assim você poderá orientá-lo acerca do horário que ele precisará sair de casa no dia da prova.

NO DIA DA PROVA

- Muita atenção à alimentação e ao sono: Ajude-o a se alimentar bem. Procure oferecer alimentos que ele goste. Nada de ousadias. Oriente-o a dormir cedo. O sono regenera e mantém o corpo 100% no dia da prova.

- Deixe a sua casa tranquila: Não é dia de muito agito. A tranquilidade da casa ajudará o vestibulando a ficar menos ansioso. É importante lembrar que, nesse dia, quem está sobre pressão é ele. É muito comum os pais ficarem mais nervosos que os filhos e deixarem que eles percebam isso. A dica é muita calma.

- Ajude-o a controlar o tempo: No dia da prova, o vestibulando costuma atropelar o tempo. Acorde-o mais cedo para que ele tome um bom café da manhã. Almoce com tempo e calma e lembre que nesse dia é preciso antecipar o almoço. Saia de casa com bastante antecedência para não ser surpreendido por um imprevisto. É muito melhor esperar na porta da escola do que chegar em cima da hora.

- Seja otimista: acredite no empenho do seu filho: Não é hora de cobranças. Diga a ele palavras de confiança e manifeste sua vontade de estar com ele. É muito importante que ele perceba que você o apoia nesse momento.
Essas são algumas dicas de como podemos ajudar nossos filhos. Agora é com ele. Boa prova a todos!

*Fabrício Vieira de Moraes é coordenador pedagógico do Ético Sistema de Ensino, da Saraiva.

 



Insetos na dieta

Aproximadamente dois bilhões de pessoas em 130 países já comem insetos regularmente.


Habilidades socioemocionais podem ser aprendidas

Desde o início da infância, as pessoas aprendem um conjunto de comportamentos que são utilizados nas diferentes interações sociais.


Entenda porque amor é diferente de paixão

Você sabe diferenciar o amor da paixão?


A finalidade e controle das ONGs

O mais adequado não é combatê-las, mas manter sob controle as suas ações como forma de evitar desvio de finalidade, corrupção e outras distorções.


A reforma da máquina pública

A aprovação da reforma da Previdência, pela Câmara dos Deputados, é um avanço do governo.


Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar.


Todos querem ser ricos…

Mais vale pobreza, com paz e consciência limpa, que riqueza, sem sossego, alma escurecida, e pesados de remorsos.


A importância de empoderar nossas meninas

Fatores culturais de valorização do masculino, enraizados desde sempre na nossa sociedade, afetam a autoestima e a confiança feminina.


Advogados e Cursos jurídicos

Onze de Agosto é o Dia da Fundação dos Cursos de Direito e é também o Dia do Advogado.


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Ética de advogados e juízes

A advocacia e a magistratura têm códigos de ética diferentes.


Quem se beneficia da coisa pública é corrupto

Coisa pública não pode ser confundida com coisa privada.