Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Movimento “Responsabilidade de Peso”

Movimento “Responsabilidade de Peso”

08/04/2021 Jerri Alves

Transportar cargas acima dos limites estabelecidos pode causar vários prejuízos não só aos motoristas envolvidos neste tipo de prática, mas também para as empresas que os empregam e ao Estado.

Dentre os principais danos estão o aumento do risco de acidentes, a diminuição da durabilidade do pavimento, a disseminação da concorrência desleal e a sonegação fiscal.

Pensando em evitar estes problemas e estimular um transporte de cargas mais seguro e alinhado aos princípios expressos na legislação brasileira, o Sindicato da Indústria de Mineração de Pedra Britada do Estado de São Paulo (Sindipedras), o Sindicato das Indústrias de Mineração de Areia do Estado de São Paulo (Sindiareia), a Associação Paulista das Empresas Produtoras de Agregados para Construção (Apepac) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criaram o Movimento Responsabilidade de Peso.

A campanha já ganhou vários adeptos em São Paulo e vem conquistando grande espaço em Minas Gerais e em vários outros estados brasileiros.

O propósito dessa iniciativa é o de mobilizar e engajar produtores, transportadores, clientes, consumidores de brita e o setor público em uma ação de responsabilidade social, que se efetivará por meio da realização de uma condução adequada e adaptada às normas e leis vigentes.

Para tornar as estradas menos perigosas e mais organizadas, o projeto incentivará uma conduta mais respeitosa e honesta entre os motoristas de veículos de grande porte e os conscientizará sobre a importância de compreender o espaço dos demais usuários das rodovias e obedecer aos limites de peso das cargas em translado.

Para colocar as ações do movimento em prática é preciso que cada participante do processo de transporte de cargas assuma uma responsabilidade.

Os produtores devem fazer um controle minucioso do peso das cargas que serão conduzidas. Para isso ele necessitará de equipamentos de precisão e do auxílio de profissionais qualificados no embarque de produtos.

Em cada uma das viagens, eles também deverão emitir e incluir selos de "certificação de peso" nas notas fiscais dos materiais que serão entregues.

Esse tipo de inspeção garantirá maior segurança, durabilidade de pavimento e o desenvolvimento de uma concorrência mais justa.

Aos clientes caberá a função de observar, verificar e expor a existência de eventuais irregularidades em contratos, atendimento ou intermediação de pedidos.

Para ter um comportamento ético, os transportadores autônomos e as empresas de logística devem se comprometer a não adicionar cargas de outras origens durante o percurso.

Dessa forma, o peso máximo previsto em lei será respeitado. Essa atitude ainda impedirá a geração de danos a arrecadação fiscal.

É preciso lembrar que a conservação e manutenção dos veículos também são essenciais para a segurança do transporte.

* Jerri Alves é superintendente do Grupo MB.

Para mais informações sobre transporte de cargas clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?