Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Nasce a organização do século 21

Nasce a organização do século 21

28/05/2020 Efigenia Vieira

Todos sabemos que a vida a partir de agora – pós-epidemia ou período de pandemia, até termos uma vacina – não será a mesma.

Empresas, profissionais, clientes e sociedade estão a cada dia mudando seus ângulos de visões, ou seja, posicionamentos, modalidades de princípios e valores.

Não há mais espaço para sistemas de negação ou perplexidade, que a doença havia trazido em sua primeira fase. Em meio ao desconhecimento do que acometia o mundo, ficamos paralisados e perplexos.

Muitas foram as mazelas que acometeram a nossa rotina, nos paralisando em meio a números avassaladores de doentes e mortos, e um significativo despreparo para o acolhimento no sistema de saúde. Política e corrupções completam o cenário.

A dinâmica agora exige postura, atitude forte de mudança e coragem para uma nova construção. Seguir adiante sem postergar um novo começo.

Esta segunda fase, exige líderes híbridos, intuitivos e corresponsáveis para assumirem uma longa crise que transcende o conhecido e trará surpresas.

Será necessário encontrar a melhor saída e buscar por soluções, mesmo que seja no canal do experimentar e do simular imaginário.

Há enormes novidades para os empresários e líderes, que já vivenciaram experiências nebulosas e difusas em suas carreiras. Prosperaram em meio ao prazer do desafio.

Agora estão conscientes de que nada será fácil, mas sim complexo e grave em sua natureza enquanto crise. Muitas serão as incertezas e gestões de crises. Avalie, o próprio risco é a incerteza. Algo conhecido por muitos.

Não sabemos quando tudo isto irá terminar, arrisco a dizer que o caminhar será longo, mas acredito que o nosso ímpeto com o conhecimento adquirido, soma a nosso favor.

A equação do conhecimento x incerteza x gestão de risco, pode trazer prosperidade para sairmos dessa situação, ainda melhores do que acreditávamos que éramos e que nos sustentavam como exitosos.

As crises trazem embrionariamente a chance de fazermos as nossas empresas, negócios e relacionamentos ainda melhores, diferentes do que foram. Novos formatos exigem novos espaços e versões.

Vamos desenvolver músculos esquecidos e lidar com experiências que julgávamos desnecessárias. Novos contornos e estruturas.

Transcender o conhecido, ousar e blindar a diferença do que já foi nomeado de sucesso empresarial. É preciso ter zelo, pois haverá ações disruptivas.

É essencial ter zelo com as pessoas que ocuparão outros lugares. Certamente, já imaginados com a presença da tão aclamada inovação.  Nova, com certeza será a visão.

Será importante praticar em nosso íntimo, a empatia e a resiliência no mundo corporativo. Agora e depois de vivenciarmos o trágico evento da Covid-19, a responsabilidade social e a inteligência emocional ficarão cada vez mais robustas devido as suas capacidades de contribuir prontamente à sociedade, ao nosso grupo social e ao bem-estar dos demais.

Acelere, o século 21 chegou! Uma nova realidade se apresenta a humanidade. Esta que insiste em mudar e crescer constantemente.

* Efigenia Vieira é psicóloga, headhunter e CEO da Upside Group.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?