Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Aerolula merecido

O Aerolula merecido

17/12/2007 Sylvia Romano

Ao ver o que os nossos senadores fizeram com a carta do presidente Lula, na qual ele se comprometia a destinar integralmente a CPMF à saúde, razão única da criação do já extinto e achacante tributo, chego à conclusão que o aviãozinho de papel que virou a missiva é o único transporte aéreo que um mandatário como o nosso merece.

O resultado dessa importante votação é a resposta que toda uma população esperava e agora aplaude, além de servir de alerta aos que pensam que nos governam em meio aos escândalos que permeiam a atual administração federal.

Espero que essa importante derrota do governo, bem como o plebiscito na Venezuela e a reação de alguns governadores das províncias bolivianas, sejam o início mais uma vez da vontade dos povos contra as tentativas e pretensões ditatoriais de governantes latino-americanos que querem se perpetuar no poder, a exemplo do nefando Fidel Castro.

Outro grande ponto positivo dessa vitória da oposição foi que o Senado pode estar começando a tentar melhorar a sua imagem, hoje totalmente desacreditada em razão do que vem acontecendo com os seus membros, como os escândalos de Renan Calheiros.

A população, por outro lado, passa a contar também com um pouquinho mais de dinheiro, já que recentes pesquisas divulgadas apontaram que a CPMF aparece com custos maiores que a carne e o feijão consumidos pela população.

O momento da virada está se aproximando, um ano novo está começando, e o brasileiro, como “Fênix Rediviva”, irá saber o que é melhor para si. É o momento do “basta”, mais uma vez começa o tempo da luta e a nossa arma será o voto — voto este que deverá ser consciente, buscando-se sempre o melhor, o mais ético e preparado candidato. E se este não aparecer, a nossa arma deverá ser anulada, pois só assim iremos alijar a corja pretensiosa que só tem olhos para seu próprio bem-estar e que se utiliza de manobras “marqueteiras e demagógicas”, tais como esmolas aos mais carentes, para atingirem o seu único e rentável objetivo, que é o poder.

* Sylvia Romano é advogada trabalhista, responsável pelo Sylvia Romano Consultores Associados, em São Paulo.



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?