Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Amor em Primeiro Lugar

O Amor em Primeiro Lugar

22/12/2018 Paulo Eduardo de Barros Fonseca

Porque a humanidade se permite envolver-se num sentimento de união e fraternidade, a atmosfera do planeta se altera para melhor.

O Natal, mais do que simplesmente uma data, renova na humanidade a centelha divina do amor e gera um estado de espírito que, independentemente de qualquer outra circunstância, inclusive religiosa, alcança toda humanidade.

Como que envolvido por um sentimento mágico o homem se conecta com o amor, que está em toda parte, fazendo fluir essa energia simplesmente ao oferecê-la ao seu semelhante.

A atmosfera do planeta se altera para melhor porque reina o sentimento de fraternidade! E este momento propicia a reflexão no sentido de que “apesar das dificuldades, das asperezas do mundo, os homens procurando fazer dos ensinamentos de Jesus a sua diretriz, a despeito de tudo, serão sempre amparados, pois caminham com fé para o reino da Verdade!” (A Diretriz, Irmão Alpe, psicografia Tereza de Barros Fonseca - 19/10/1999, Casa de Estudos Espírita Dr. Alberto Seabra).

Ora, o ponto de equilíbrio de qualquer pessoa está nas lições éticas, morais e espirituais deixadas por Jesus, que exemplificou a maneira de como devemos viver e anunciou que a Lei e os profetas estão resumidos nos mandamentos: “Amar ao próximo como a si mesmo e a Deus sobre todas as coisas” (Mateus 22:37-39).

Como disse Emmanuel, cujo significado é: Deus está no conosco: “É por isso que o Natal não é apenas a promessa da fraternidade e da paz que se renova alegremente, entre os homens, mas, acima de tudo, é a reiterada mensagem do Cristo que nos induz a servir sempre, compreendendo que o mundo pode mostrar deficiências e imperfeições, trevas e chagas, mas que é nosso dever amá-lo e ajudá-lo mesmo assim”.

Por isso, ainda lembrado de Emanuel, o “Irmão, que ouve no Natal os ecos suaves do cântico milagroso dos anjos, recorda que o Mestre veio até nós para que nos amemos uns aos outros. Natal! Boa Nova! Boa Vontade!” (Emanuel, psicografia Chico Xavier, Fonte Viva, lição 180).

Para que a mensagem evangélica de Jesus e o sentimento do Natal sejam uma constante em nossas vidas, em qualquer situação e todos os dias, devemos buscar a autoconscientização e a comunhão com os valores do Bem, bem como compreender que ajudamos na construção da fraternidade universal quando trazemos dentro nós a certeza de que o Amor está em primeiro lugar.

Que todos os dias seja Natal...

* Paulo Eduardo de Barros Fonseca é Vice-Presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. 



Insetos na dieta

Aproximadamente dois bilhões de pessoas em 130 países já comem insetos regularmente.


Habilidades socioemocionais podem ser aprendidas

Desde o início da infância, as pessoas aprendem um conjunto de comportamentos que são utilizados nas diferentes interações sociais.


Entenda porque amor é diferente de paixão

Você sabe diferenciar o amor da paixão?


A finalidade e controle das ONGs

O mais adequado não é combatê-las, mas manter sob controle as suas ações como forma de evitar desvio de finalidade, corrupção e outras distorções.


A reforma da máquina pública

A aprovação da reforma da Previdência, pela Câmara dos Deputados, é um avanço do governo.


Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar.


Todos querem ser ricos…

Mais vale pobreza, com paz e consciência limpa, que riqueza, sem sossego, alma escurecida, e pesados de remorsos.


A importância de empoderar nossas meninas

Fatores culturais de valorização do masculino, enraizados desde sempre na nossa sociedade, afetam a autoestima e a confiança feminina.


Advogados e Cursos jurídicos

Onze de Agosto é o Dia da Fundação dos Cursos de Direito e é também o Dia do Advogado.


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Ética de advogados e juízes

A advocacia e a magistratura têm códigos de ética diferentes.


Quem se beneficia da coisa pública é corrupto

Coisa pública não pode ser confundida com coisa privada.