Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O Brasil deve ser administrado por administradores

O Brasil deve ser administrado por administradores

08/10/2016 Milton Luiz Milioni

O Brasil vive hoje uma das maiores e mais duras crises de toda a sua história.

Temos 12 milhões de desempregados, uma economia em recessão e o terror instalado pelo país. No meio desse cenário de caos, é o momento de analisarmos a origem da nossa crise.

Ninguém ignora que a crise econômica é decorrência também da crise política, onde se abre uma discussão sobre a gestão pública e o papel do administrador.

Hoje, com a situação em que o País se encontra, PIB negativo, indústria destruída, e esse nível de desemprego , o administrador passa a ter um papel ainda mais relevante dentro do cenário político econômico do País.

Não temos dúvida a respeito do papel e discussão da importância desse profissional para o desenvolvimento do país. Em momentos de crise como esse é que as empresas e instituições como um todo carecem de processos de gestão.

As entidades, empresas e instituições que não se dão conta disso vão, gradativamente, caminhando para a mortalidade. Dai a importância de se levar a discussão fora dos limites dos Conselhos de Administração. O momento é crítico e precisamos ter transparência e opinião no contexto nacional.

Precisamos defender nossos valores e nossa categoria, porque precisamos de competência na administração seja ela pública ou privada. Não ter controle, coordenação, planejamento, organização, feedback avaliativo é desconhecer a vida de uma empresa ou de um País, de um Estado ou municípo.

A profissão vem acrescentando e ainda tem muito a acrescentar ao processo produtivo e aos sistemas de gestão. Mas é preciso que todos os administradores tenham claro que só com uma política bem colocada na defesa dos interesses da profissão podemos fazer esse País voltar a crescer e fazer com que a profissão de administrador seja reconhecida e respeitada.

Empresas conduzidas apenas por amadores devem caminhar para a triste estatística da mortalidade, como países que não tenham administradores não conseguem gerar riqueza e bem estar para os seus cidadãos e nem fazer com que o crescimento econômico gere os dividendos necessários.

Nesse sentido, torna-se imperioso promover a interiorização do CRA-SP e fortalecer as seccionais. E é de fato algo que precisamos dar uma atenção muito forte. Se queremos ter os administradores unidos e com acesso as mais diversas atividades e serviços do CRASP o conselho tem que ser forte e atuante no interior.

Essa é a nossa bandeira: sermos identificados como um conselho do estado e não apenas da capital e as seccionais precisam ser de fato braços fortes do conselho em suas macro regiões, se quisermos assistir ao crescimento desse País e colocar o administrador no seu devido lugar, ocupando um papel estratégico no desenvolvimento da Nação."

* Milton Luiz Milioni é administrador de empresas pela FEA USP, membro do Conselho do Mercado de Capitais da Anbima e candidato a Conselheiro do CRA pela chapa Mude1.



Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso