Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O futuro da moda: você, profissional, está preparado?

O futuro da moda: você, profissional, está preparado?

14/02/2018 Robson Marcus Wanka

A 4ª Revolução Industrial que já bate à nossa porta nos mostra que a conectividade é a chave para o futuro.

O futuro da moda: você, profissional, está preparado?

Nos últimos anos, muitas carreiras profissionais passaram por mudanças. Algumas se adequaram aos novos tempos, outras sofreram transformações radicais, outras tantas foram extintas e muitas outras ainda surgirão. O mundo da moda passa por uma verdadeira revolução.

A 4ª Revolução Industrial, para ser mais específico, que já bate à nossa porta e nos mostra que a conectividade é a chave para o futuro. Com a explosão de tantas novidades, os profissionais do setor têm buscado especializações cada vez mais direcionadas à tecnologia, o que vem atropelando quem insiste em se manter parado no tempo.

A Confecção 4.0 é a grande novidade que marca a integração entre os espaços físico e virtual, os consumidores, os produtos, as máquinas, os softwares, os sistemas produtivos e a cadeia de fornecimento. Isso significa a produção de uma roupa cada vez mais personalizada e exclusiva, feita com a ajuda de diversos componentes tecnológicos.

Mas, diante de tanta robotização, sobra espaço para a interferência humana? Sim! E muito! Mão de obra específica para atuar na programação e no desenvolvimento de tais componentes ainda é escassa. Precisamos de cabeças pensantes para inovar e fazer com que todos esses equipamentos trabalhem em harmonia.

Já há no mercado cursos de formação de profissionais capazes de projetar a indústria do futuro em empresas de confecção, vestuário e têxtil, seguindo os moldes da Confecção 4.0. O objetivo é torná-los especialistas capazes de integrar tecnologias, gerando processos industriais mais eficientes, produtivos e sustentáveis.

Como dito anteriormente, a chave para o futuro é a conectividade e a integração de todo o processo produtivo. Além de levar inovação às empresas e ao mercado como um todo, a conectividade vai reduzir custos com mão de obra e tempo de trabalho, ao mesmo tempo que deve favorecer maiores ganhos.

É importante ressaltar, portanto, que o mercado da moda vai buscar cada vez mais novos profissionais que saibam lidar com a tecnologia, que sejam capazes de alimentar a indústria com modernas ideias e, principalmente, que passem a atuar de acordo com as necessidades reais desse novo mercado. Até porque o público já vem mudando a forma de consumir.

Não há mais tempo para sair em busca da roupa perfeita enquanto se experimenta uma infinidade de peças. A consciência ambiental e a preocupação com o desenvolvimento sustentável também começam a fazer parte do cotidiano dos consumidores. Assim, os profissionais da moda precisam embarcar logo nessa nau futurística, se quiserem se manter no mercado daqui a alguns – poucos – anos.

* Robson Marcus Wanka é Gerente de Educação do SENAI CETIQT



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa