Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O impacto da IoT na Engenharia de Produção

O impacto da IoT na Engenharia de Produção

15/10/2020 Jorge Kawamura e Marcelo Marques Gomes

Desde a apresentação do conceito da Indústria 4.0 em 2011 na feira de Hannover, houve grande aceleração tecnológica em diversas áreas do conhecimento.

Ferramentas como IoT (Internet of Things, ou Internet das Coisas), segurança da informação, computação na nuvem, sistemas integrados, big data, realidade aumentada, robôs autônomos, simulações e manufatura aditiva, que são considerados os pilares da Indústria 4.0, foram surgindo no mercado.

Uma das áreas em ascensão foi a área de sensores e atuadores ligados a microcontroladores com comunicação sem fio (configuração básica para ser denominado como IoT ou IIoT - Industrial Internet of Things).

No entanto, somente os dispositivos de IoT não conseguem prover ou gerar informações relevantes.

É necessário um sistema integrado ao IoT para que os dados coletados sejam traduzidos em informações relevantes gerando assim indicadores de desempenho para adequada tomada de decisão.

Alguns sistemas ou plataformas que fazem a integração mencionada são Azure IoT, AWS IoT, Google Cloud IoT, Thing Speak, ThingWorx, ThingerIO, entre outros.

Essas plataformas voltadas para IoT podem oferecer recursos que possibilitam o controle da linha de produção (supervisórios) e criação de dashboards para visualizações de diversas informações simultâneas, consolidadas em uma única tela. 

Apesar de existirem dispositivos, plataformas e ferramentas de visualização de dados para IoT, esses recursos podem, se não forem bem utilizados, gerar resultados irrelevantes ou sem valor na linha de produção na qual foram implantados.

Por essa razão, o Engenheiro de Produção tem papel fundamental no estudo, planejamento, monitoramento e aperfeiçoamento da linha.

Com a melhoria contínua de processos aliada à utilização de novas tecnologias, é natural que haja incrementos na produtividade de setores competitivos e aumento geral na qualidade dos produtos.

Outras aplicações da IoT, fora dos domínios da Indústria, têm surgido a cada dia. Aplicações no Agronegócio, na área de Saúde, em cidades, residências, e veículos inteligentes e no comércio varejista aproximam cada vez mais o consumidor dessa tecnologia.

Se por um lado, a aplicação dos conceitos de IoT aumentam produtividade da manufatura e qualidade dos bens gerados, por outro lado ajuda a entender melhor o comportamento do consumidor, possibilitando a criação de novas estratégias de vendas, permitindo ganhos também no que se refere a serviços.

Pesquisa conduzida por Opinium, em junho de 2017, apontou que 81% dos consumidores brasileiros afirmam que se sentem confortáveis e estão preparados para utilizarem dispositivos conectados para realizar suas compras e, desses consumidores, aproximadamente a metade não faz questão de aprovar explicitamente a compra recomendada pelo dispositivo, ou seja, confiam na tecnologia.

Assim sendo, se avaliarmos o passado recente, IoT era um assunto para futuro distante do mercado e do consumidor final, hoje é o presente e entendemos não se tratar de uma tendência ou modismo, é uma tecnologia que veio para ficar.

* Jorge Kawamura é graduado em Telecomunicações pelo Instituto Mauá de Tecnologia e professor do Instituto Mauá de Tecnologia.

* Marcelo Marques Gomes é graduado em Engenharia Elétrica pelo Instituto Mauá de Tecnologia e mestrado em Engenharia Elétrica e Computação pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

Fonte: RPMA Comunicação



Cada um no seu quadrado e todos produzindo…

Muito oportunas as observações do Prof. Ary Oswaldo Mattos Filho, de que em vez dos simples projetos que visam reforçar o caixa da União – como a alteração no Imposto de Renda ora em tramitação pelo Congresso – o país carece de uma verdadeira reforma tributária onde fiquem bem definidos os direitos e obrigações da União, Estados e Municípios.


Você já respirou hoje?

Diagnóstico e tratamento corretos salvam vidas na fibrose cística.


Jogos para enfrentar a crise

O mundo do trabalho nunca mais será o mesmo.


O trabalho de alta performance no Hipismo

O que os atletas precisam para o desempenho perfeito em uma competição? Além do treinamento e esforços diários, eles precisam estar em perfeita sintonia com o corpo e a mente.


Bons médicos vêm do berço

Faz décadas assistimos a abertura desenfreada de novas escolas médicas, sem condição de oferecer formação minimamente digna e honesta.


Wellness tech e a importância da saúde mental dentro das organizações

A pandemia de covid-19 impactou a vida de todos nós, pessoal e profissionalmente.


Manifestações do TDAH

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade em adultos e crianças.


Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.