Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O milagre

O milagre

08/09/2020 Humberto Pinho da Silva

Ganhei coragem e fui à cidade. À Invicta Cidade do Porto.

Passei na rua de Santa Catarina a transbordar de turistas, quase todos espanhóis, de máscara e sem máscara. Fui ao Centro Comercial, e estive largos minutos para entrar.

Descendo as Carmelitas, deparei com longa fila, que descia, ao comprimento da rua, até a igreja dos Clérigos…Iam visitar a livraria ou comprar livros?

Mas o pior foi quando entrei no Metro. Encontrei-o meio vazio, com indicação de não ocupar os bancos, sem deixar o intervalo recomendado pela DGS.

Fiquei feliz: havia ordem, respeito e largueza. Aos poucos, as carruagens iam enchendo-se. Receoso, pousei, ao meu lado, a saca com as compras.

De paragem a paragem, recebia passageiros. Todos de máscara. Uns com as narinas de fora, para respirarem melhor…

Mocinha, de cabeleira loira, tez branca, calções encarnados, mostrando pernas bem torneadas, muito brancas, leitosas, aproximou-se, e pegando na minha saca, fazia tenção de se sentar. Reagi, receoso.

Da sua boca saiu o palavrão, e do braço, o gesto indecoroso, que inibo-me de o repetir. Segui viagem, em silêncio… e sem companhia…

Sai da cidade a pensar: com transportes públicos, com essa gente, com turistas de máscara ou sem, no cotovelo ou no cachaço, realmente é milagre não haver elevado número de infectados.

Ou o “bicho” não é tão malsão, como dizem, ou a terra foi benzida, ou é milagre. O milagre português…

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.


2021 – A ironia de mais um ano que ficará marcado na história

Existe um elemento no ano de 2021 que imputou e promoveu uma verdadeira aposta de cancelamentos e desejos para que ele seja mais um ano apagado da memória de milhares de pessoas: A pandemia, que promoveu o desaparecimento definitivo de milhares de pessoas.


Negócios do futuro: por que investir em empreendedorismo no setor financeiro

Você sabia que 60% dos jovens de até 30 anos sonham em empreender?


A importância de formar talentos

Um dos maiores desafios das empresas tem sido encontrar talentos com habilidades desenvolvidas e preparados para contribuir com a estratégia da empresa.


Sustentabilidade em ‘data center’: setor se molda para atender a novas necessidades

Mesmo que a sustentabilidade ainda seja um tema relativamente novo no segmento de data center, ele tem se tornado cada vez mais necessário para as empresas que querem agregar valor ao seu negócio.


Tendência de restruturações financeiras e recuperações judiciais para o próximo ano

A expectativa para o próximo ano é de aumento grande no número de recuperações judiciais e restruturações financeiras, comparativamente, aos anos de 2021 e 2020.