Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O naufrágio da Sexta República

O naufrágio da Sexta República

25/05/2017 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Que venha a Sétima, sem os vícios que hoje nos conduzem à bancarrota.

Ao mesmo tempo em que o presidente Michel Temer se esforça para dar um aspecto de normalidade e tranquilidade ao seu governo, anunciando o propósito de trabalhar pela aprovação das reformas, os seus aliados já discutem nomes para sucedê-lo em caso de impeachment ou da aconselhada renúncia.

Essa falta de sintonia expõe a fragilidade do momento. Tanto que as agências de risco, que dão o tom da atividade econômica mundial, já começam a baixar a classificação do país, de sua rede bancária e de outros ramos de negócios aqui baseados.

A manter-se essa tendência, não demorará muito para os avanços pós-impeachment serem anulados pela recaída da crise e o país voltar ao nível de descontrole que determinou o afastamento da ex-presidente.

Beneficiado pelo ar de seriedade que parecia emprestar ao governo depois da catástrofe que se abateu sobre as gestões petistas, Temer resta agora atropelado pelos acontecimentos revelados na delação dos donos da JBS e por escândalos paralelos envolvendo ministros e assessores diretos.

Fica para o povo a impressão de ter trocado seis por meia-dúzia, e de que, além de trocar o governante, é preciso algo mais profundo, que dê segurança ao Estado e impossibilite os maus hábitos arraigados nos escaninhos do poder.

A maior dificuldade que os partidos encontrarão ao buscar nomes para a sucessão de Temer, seja pela renúncia, pelo impeachment ou mesmo para 2018, está no encontro de alguém que some representatividade político-eleitoral e ficha limpa.

Só no Senado, 24 dos 81 senadores são citados na Lava Jato e estima-se que pelo menos outros 10 ainda deverão cair nas malhas da operação através das delações que virão. Na Câmara também é grande o número de implicados e muitos ainda integrarão a lista, já que só a JBS, provocadora da atual hecatombe política, confessa ter dado dinheiro a mais de 1800 políticos.

O quadro mostra, cada dia mais, que a solução do problema brasileiro não está na simples troca de governo. Precisamos de uma verdadeira revolução ética, moral, política e administrativa. De uma completa remodelação da máquina pública, que a torne eficiente e livre dos sanguessugas que - por ineficiência, desídia ou corrupção - impedem que o Estado devolva ao povo serviços públicos compatíveis com os tributos arrecadados.

E que corruptos e corruptores sejam tratados como autores de crimes hediondos, sendo encarcerados sem o direito de recorrer em liberdade e, além disso, tenham seus bens colocados em indisponibilidade até que se apure a extensão dos danos causados e se faça o ressarcimento, sem prejuízo das penalidades cabíveis.

A chamada Sexta República Brasileira, do jeito que se encontra, naufragou. Que venha a Sétima, sem os vícios que hoje nos conduzem à bancarrota...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).



O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.