Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O papel do nutricionista no contexto atual

O papel do nutricionista no contexto atual

06/09/2011 Beatriz Botequio

A Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) 2008-2009 mostra que, em 30 anos, o brasileiro diversificou sua alimentação, reduzindo o consumo de gêneros tradicionais como arroz, feijão, batata, pão e açúcar.

Até o leite de vaca pasteurizado, que é o produto adquirido em maior quantidade pelas famílias (38 kg por pessoa anualmente), teve seu consumo diminuído em 40%.  Estes dados demonstram o quanto a população brasileira vem consumido quantidades insuficientes de nutrientes vitais para a manutenção da saúde, em especial as vitaminas e minerais.

O que poucos sabem é que o organismo produz apenas três dos 26 micronutrientes (vitaminas e minerais) necessários para manter a boa saúde. Neste caso, os demais devem ser buscados na natureza, especificamente por meio de uma alimentação que seja a mais variada possível, rica em carnes, verduras, legumes, grãos, frutas, cereais, leites e derivados e sementes. Cada um desses micronutrientes tem um papel importante nas reações químicas e funções metabólicas.

Quando o corpo sente falta destas substâncias, o organismo avisa que existe falha no sistema, favorecendo o aparecimento de uma série de complicações a curto e longo prazo: de fadiga até maior suscetibilidade à infecções. Neste contexto, que engloba a saúde atual dos brasileiros, o profissional nutricionista é de fundamental importância para orientar sobre o valor destes nutrientes.

Ele pode identificar quais os fatores que comprometem a ingestão adequada destes micronutrientes, que podem ser muitos, como estilo de vida, aumento nas demandas nutricionais, restrições alimentares, situações patológicas, desinformações sobre hábitos saudáveis e baixo consumo ou exclusão de alimentos-fonte.

Após uma análise precisa das necessidades nutricionais, o profisisonal estabelece um programa alimentar adequado a cada individuo e se for necessário, realiza a suplementação de vitaminas e minerais como uma terapêutica complementar. A suplementação dos micronutrientes se faz cada vez mais necessária, pois estes atuam como reguladores do metabolismo, já que participam de muitas funções vitais que vão além de prevenção de doenças. Eles auxiliam na absorção de outros nutrientes, fortalecem o sistema imunológico, retardam o envelhecimento, e protegem contra radicais livres, atuando na melhora do funcionamento do organismo, mesmo quando saudável.

O guia alimentar da população brasileira orienta o consumo de 400 g de frutas, verduras e legumes ao dia. Como os dados da POF revelam que o consumo está três vezes abaixo da indicação, aumenta a preocupação com a deficiência destes micronutrientes pelos nutricionistas. A baixa ingestão destes alimentos se deve a falta de tempo para compra, as extenuantes jornadas de trabalho e alto consumo de alimentos tipo fast-food. Portanto, é de responsabilidade do nutricionista estabelecer estratégias para prevenção de deficiências nutricionais, tais como: educação alimentar com promoção de dieta balanceada e suplementação com polivitamínicos e minerais.

* Beatriz Botequio é nutricionista da Equilibrium Consultoria.



Onde está a boa educação?

Outrora, o idoso, era respeitado no local de trabalho e na sociedade.


Saneamento básico no Brasil

A infraestrutura que não chega ao esgoto.


Em novos tempos deve-se ter novas práticas

Na Capital fala-se muito em Menos Brasília, Mais Brasil.


Espiritualidade e alegria junina

Junho traz festas de três santos católicos: Antônio, casamenteiro. São João, profeta precursor de Jesus e São Pedro, único apóstolo que caminhou sobre as águas.


Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.