Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O poder da liderança feminina na adversidade

O poder da liderança feminina na adversidade

24/03/2021 Helen Mesquita

Em meio a um período tão difícil em que vivemos por conta da pandemia do novo coronavírus, que assolou a saúde e a economia mundial, saber que o Brasil manteve pelo quarto ano consecutivo uma mulher em primeiro lugar no ranking dos 100 melhores líderes do País é a prova da importância feminina na adversidade.

Esse ranking, realizado pela Exame, com 2.366 entrevistados entre julho e dezembro de 2020, contemplou 22 novos líderes e mais mulheres do que nas edições anteriores.

Na liderança do ranking, está Luíza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza. A paridade de gênero está sendo levada a sério no empreendedorismo.

Fatores como o aumento da transparência, o relato de diferenças salariais entre homens e mulheres e o diálogo público estão levando os executivos a perceberem como essa mudança é necessária.

Não é à toa que muitas empresas estão delegando metade dos cargos de liderança (diretoria e cargos acima) para mulheres.

A presença feminina no poder segue o exemplo mundial e, nesse momento delicado de pandemia, elas ganharam destaque na mídia e nas redes sociais pelas medidas colocadas em prática para combater a atual crise global de saúde, a exemplo da Noruega.

A presença da mulher na liderança traz diversidade à tomada de decisões, com características peculiares de empatia e colaboração, tão importantes nesse momento.

A capacidade de a mulher lidar com as adversidades também será retratada no livro ‘Mulheres incríveis e suas histórias de superação’, que será lançado em breve pela editora Império, no qual tive o prazer de ser uma das coautoras com mais 19 mulheres com histórias incríveis de superação.

A obra, com prefácio escrito por Luíza Helena Trajano, chega em um momento crítico, com o objetivo de inspirar outras mulheres que de alguma forma estão sendo afetadas pela pandemia, seja em questões pessoais, profissionais ou financeiras.

A ideia é que, ao compartilharmos nossas histórias, possamos fortalecer as mulheres e mostrar que é possível vencer desafios e obstáculos.

Hoje, conseguimos definir qual é o nosso papel na sociedade e na liderança em todos os sentidos. Agora, é preciso união para que essa corrente fique cada vez mais forte e alcance o patamar de fato merecido por todas.

* Helen Mesquita é advogada, LLM em Direito Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, especialista em privacidade e proteção de dados pessoais, membro da Associação Nacional de Advogados(as) do Direito Digital (ANADD) e Co-founder LGPD Learning.

Para mais informações sobre liderança clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Case Comunicação Integrada



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?