Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que a liderança feminina pode fazer por sua empresa

O que a liderança feminina pode fazer por sua empresa

09/03/2018 Eduardo Shinyashiki

A mulher vem cada vez mais galgando grandes e merecidos espaços no mercado de trabalho.

Apesar disso, infelizmente sua presença em cargos de liderança no mundo é de apenas 15%, segundo a pesquisa Women in the Boardroom – a global perspective, realizada pela Deloitte.

Esse resultado é um desperdício. A liderança feminina possui características particulares, que são de grande valia para a gestão das empresas moderna. Entre elas, estão a flexibilidade, adaptabilidade, inovação, empatia, resiliência e criatividade, que até pouco tempo atrás eram julgadas secundarias à gestão das organizações, mas hoje são consideradas extremamente importantes para promover mudanças nas empresas e para guiar os colaboradores nos novos desafios que os tempos atuais exigem.

Tão diferenciada é a liderança feminina que pode representar mais lucro para a empresa. Um estudo da consultoria americana McKinsey revelou que ter mulheres em cargos de liderança aumenta em até 21% as chances de uma empresa ter resultados acima da média.

Algumas características que têm como origem o papel cultural e tradicional da mulher podem explicar a conclusão da pesquisa. Habilidades como a facilidade para a criação de equipes unidas e cooperativas, o pensamento sistêmico e em “redes”, mais atento a fazer conexões entre informações diferentes e a adaptação a mudanças e a novos contextos com mais flexibilidade - pois são menos ligadas a paradigmas profissionais do passado e a pensamentos automáticos do tipo: “sempre foi assim”, contribuem para a produtividade dos colaboradores e equipe como um todo, elevando assim os resultados.

Mesmo existindo ainda fatores socioculturais ligados à organização do mundo coorporativo que tradicionalmente e por muitos séculos foram masculinos, há uma ocupação cada vez maior e significativa da força e da liderança feminina. Isso representa um movimento de mudança irreversível, onde homens e mulheres se encontram caminhando juntos. Cada vez mais a gestão de pessoas comprova que é por meio da valorização das diferenças que se desenvolve uma liderança de sucesso.

A diversidade é complementar e não excludente. Respeitando as diferenças se promove o intercâmbio de ideias e a realização do trabalho em conjunto, aumentando o desempenho corporativo, a concretização de resultados e a realização pessoal e profissional.

* Eduardo Shinyashiki é presidente do Instituto Eduardo Shinyashiki, mestre em Neuropsicologia e Liderança Educadora, especialista em desenvolvimento das competências de liderança organizacional e pessoal.



O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.