Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O que fazer quando o líder está desmotivado?

O que fazer quando o líder está desmotivado?

29/11/2017 Claudia Regina Araujo dos Santos

O desempenho das lideranças é um fator crucial para o crescimento das empresas.

Afinal, não é segredo que gestores comprometidos e preocupados com o desenvolvimento de seus funcionários conseguem atingir melhores resultados e aumentar o engajamento da equipe.

No entanto, o que acontece em muitas companhias é que os líderes estão mais focados em funções técnicas e nos esforços para impulsionar os negócios, mas não dedicam o mesmo esforço para a área de gestão de pessoas. Em muitos casos, não há nem um setor específico destinado a avaliar o desempenho dos colaboradores, motivar e reconhecer talentos.

Com a chegada de novas tecnologias – somada ao aumento do número de concorrentes, às mudanças no mercado de trabalho e às incertezas da economia -, inspirar as lideranças se tornou um desafio ainda maior.

Oferecer uma boa remuneração e um plano de carreira já não é mais suficiente para o líder do século XXI: ele também precisa trabalhar com propósito e acreditar nos valores da organização. Para isso, é preciso haver uma mudança cultural na empresa.

É necessário investir cada vez mais no desenvolvimento das habilidades dos gestores, principalmente no que se refere às competências comportamentais. Para gerir bem o seu time, o líder precisa ser incentivado a investir em autoconhecimento, tomar decisões estratégicas, delegar tarefas, trabalhar em equipe, administrar conflitos e pensar na organização como um todo.

Além disso, a companhia deve promover a colaboração entre todos os funcionários e promover um diálogo aberto e transparente. Uma comunicação eficiente é fundamental para ganhar a confiança da equipe e, consequentemente, motivar os líderes a trabalhar com comprometimento.

Para que isso funcione, eles precisam confiar que os discursos bonitos serão revertidos em práticas do dia a dia. A valorização da hierarquia e do autoritarismo já não tem espaço em empresas que querem se manter competitivas no mercado.

Para que suas lideranças se sintam de fato motivadas, elas precisam entender que a colaboração e a humanização das relações são pontos fundamentais para construir um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

* Claudia Regina Araujo dos Santos é especialista em gestão estratégica de pessoas, palestrante, coach executiva e diretora da Emovere You.



Habilidades socioemocionais podem ser aprendidas

Desde o início da infância, as pessoas aprendem um conjunto de comportamentos que são utilizados nas diferentes interações sociais.


Entenda porque amor é diferente de paixão

Você sabe diferenciar o amor da paixão?


A finalidade e controle das ONGs

O mais adequado não é combatê-las, mas manter sob controle as suas ações como forma de evitar desvio de finalidade, corrupção e outras distorções.


A reforma da máquina pública

A aprovação da reforma da Previdência, pela Câmara dos Deputados, é um avanço do governo.


Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar.


Todos querem ser ricos…

Mais vale pobreza, com paz e consciência limpa, que riqueza, sem sossego, alma escurecida, e pesados de remorsos.


A importância de empoderar nossas meninas

Fatores culturais de valorização do masculino, enraizados desde sempre na nossa sociedade, afetam a autoestima e a confiança feminina.


Advogados e Cursos jurídicos

Onze de Agosto é o Dia da Fundação dos Cursos de Direito e é também o Dia do Advogado.


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Ética de advogados e juízes

A advocacia e a magistratura têm códigos de ética diferentes.


Quem se beneficia da coisa pública é corrupto

Coisa pública não pode ser confundida com coisa privada.


Pai é quem ama e cuida

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, pai não é somente quem nos gerou.