Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Obesidade: combatendo o mal em família

Obesidade: combatendo o mal em família

20/07/2017 Flavia Salvitti

A obesidade pode trazer consequências muito ruins ao organismo.

Tema constante de discussões entre os profissionais da saúde, a obesidade afeta 41% dos homens e 40% das mulheres no país. As crianças também sofrem com o problema: um terço dos brasileiros com idade entre cinco e nove anos estão com o peso acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Independentemente da faixa etária, a obesidade pode trazer consequências muito ruins ao organismo, como: hipertensão, diabetes, problemas cardíacos e na vesícula biliar, insuficiência renal etc.

A reeducação alimentar familiar é uma alternativa para quem quer promover a conscientização em casa e ainda encontrar motivação para a própria dieta. Mas, para que a medida funcione e se torne mais simples, é importante ter o apoio de todos.

Se for necessário, interromper a compra de guloseimas e manter as tentações longe é uma opção. Os primeiros alimentos que devem ser eliminados são os de “caloria vazia”, ou seja, aqueles que são muito calóricos e nulos em vitaminas, sais minerais e proteínas.

Salgadinhos, biscoitos, doces, refrigerantes e bebidas alcoólicas estão entre eles. Aderir às substituições pode ajudar muito no processo de reeducação alimentar. Os biscoitos recheados, por exemplo, podem ser trocados pelos de fibras, por frutas secas ou iogurtes com pedaços de frutas.

Substituam os bolos recheados por bolos simples, como de cenoura, fubá e mandioca. As bebidas gaseificadas e alcoólicas podem dar lugar aos sucos naturais, água ou água de coco. Lembrem-se de acrescentar às refeições folhas, legumes e carnes magras, além de evitar frituras.

As batatas podem ser assadas ou cozidas, e a carne pode ser grelhada, sem adição de óleo. Mudar os hábitos alimentares é o primeiro passo para uma vida mais saudável. O equilíbrio entre reeducação alimentar e a prática de atividades físicas certamente resultará na perda de peso.

E ainda pode ser um agente de confraternização entre a família, que pode se alimentar e até praticar exercícios unida com mais frequência.

* Flavia Salvitti é nutricionista e coordenadora do Departamento de Nutrição do Hospital San Paolo, centro hospitalar localizado na Zona Norte de São Paulo.



Um perigoso retrocesso social

PL 6.159 que dispõe sobre o trabalho para portadores de deficiência é um perigoso retrocesso social.


Imperabilidade Inexistente

Bom, para começar este artigo, tenho que confessar que a palavra “imperabilidade” não existe.


O mundo em tensão

As relações entre Estados Unidos e Irã após a morte de Qasem Soleimani.


Quando o telefone toca…

A cada passo sou massacrado: ouço o telefone tilintar. Corro para atender.


O Coringa que te habita

Não é surpresa que o filme “Coringa”, de Joaquim Phoenix e Todd Phillips, tenha obtido 11 indicações ao Oscar.


O fim dos panfletos

O panfleto talvez seja a mais antiga das formas de comunicação.


Correios, se não tiver interessados, fechar…

Privatização é a palavra cabalística do meio político-administrativo.


Trabalho voluntário

Trabalho voluntário é o que se faz por vontade própria e que tem intenção de ajudar o próximo.


Qual a diferença entre casamento e união estável?

Advogada explica como funciona os dois tipos de família


Educação e instrução

Sob frondosa tília, em flor, leio o “Bom Jesus do Monte”, de Camilo.


A hora dos partidos começarem a existir

Temos nada menos que 110 partidos políticos. São 33 registrados e 77 já fundados que aguardam registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).


Que venha 2020!

Mais um ano termina e a briga política ideológica entre alguns esquerdopatas e o atual governo parece não ter fim.