Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Onde está Deus, que não nos acode?

Onde está Deus, que não nos acode?

04/06/2019 Humberto Pinho da Silva

Certa vez, leitora – que se dizia assídua, – comentou crônica, que publiquei em jornal de Toronto.

O determinado passo, perguntava-me: “Como é que Deus permite tanta desgraça? Se Ele é bom, porque permite o mal, e aceita as crianças sofrerem? …

Lembrei-me, agora, dessa leitora, ao percorrer as ruas da minha cidade, no quadragésimo quinto ano da: “Revolução dos Cravos”, e encontrar, quase todo o comércio, fechado.

É que dias antes, na Sexta-Feira Santa – feriado nacional, como o da “Revolução”, – o burgo fervilhava de negócio! …Pensei, de mim para mim: Esta gente, respeita mais a “Revolução”, do que a morte do Salvador! …

Recordei, então, a resposta que a filha do célebre Evangelista Billy Graham, Anne Graham, deu, quando lhe perguntaram, num popular programa de TV: - “Por que Deus permitiu a morte de tantos inocentes, no negregado atentado de 11 de Setembro?”

Eis, por palavras minhas, o resumo da resposta:

Durante ano, afastamos Deus, do governo, e das nossas vidas. Como queremos, obter Sua protecção, se não O deixam envolver-se nos nossos problemas?!

Disseram: Não é próprio orar, na Escola, nem ler a Bíblia. E nós concordamos…

Disseram: Não castiguem os vossos filhos, quando prevaricarem, para não os traumatizar. E todos concordaram…

Disseram: Os professores devem fechar os olhos a muita indisciplina…E todos aprovaram…ou quase todos…

Disseram: Nossas filhas devem rejeitar os filhos indesejados; e o aborto foi aceite…

Disseram: Liberdade sexual, antes do casamento; e distribuíram, nas escolas, preservativos. E todos apoiaram, em nome da liberdade…

Disseram: Tudo é permitido, desde que sejam cumpridos os deveres cívicos! E acharam que isso era bom…

Disseram: Como somos livres, podemos, em nome da liberdade, difundir a pornografia; e imagens perversas, surgiram…Era a democracia a funcionar…

Disseram, então: É apenas ficção… para entreter…

Agora, perguntam, admirados: “Por que se perdeu a noção do bem e do mal?!”

Correram Deus: do Estado, da Escola, da Sociedade…. Disseram: Não precisamos mais d’Ele! …

E eu, acrescentaria, ainda:

Retiramos os símbolos cristãos, para não ofender os não crentes, e os que praticam outras religiões! …

E também, me admiro, e parece que ninguém se incomoda, até levam para casa (para regalo dos filhos ou das filhas?!) o estendal de fotos da secção: Relax, que alguns periódicos publicam! …

Admiram-se, depois, que Ele não venha em nosso auxílio, e não nos proteja de tanta barbaridade! …

* Humberto Pinho da Silva

Fonte: Humberto Pinho da Silva



Contraponto a manifestação do Jornalista Lucas Lanna

Inicialmente gostaria de parabenizar o jovem e competente jornalista Lucas Lanna Resende, agradecendo a forma respeitosa que diverge da matéria por mim assinada e intitulada “O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson”.


O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson?

Nos últimos dias, um artigo intitulado O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson, do advogado e ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), Bady Curi, foi publicado neste espaço


O Brasil deve um almoço a Roberto Jefferson

A esquerda diz temer pela Democracia em razão de alguns pronunciamentos do Presidente Bolsonaro.


O Brasil, a logística e os “voos de galinha”

Parcerias público-privadas, com base no tripé da sustentabilidade podem proporcionar excelentes projetos para a logística no Brasil.


Eça e a famosa estatueta

Nos derradeiros anos do século transacto, tive a oportunidade de conhecer e entrevistar, D. Emília Eça de Queiroz.


Roda de histórias

Meu avô paterno, Seu Dito, era um bom contador de histórias. Contava com a mesma ênfase, fatos e ficções.


Infodemia: a pandemia de desinformação

Todos os dias em nossos smartphones, computadores e TVs, temos uma verdadeira chuva de informações, e nem sempre é possível conferir a veracidade delas.


O problema não é a Cloroquina

Estamos diante de uma doença ameaçadora, nunca antes vivida por nossa geração.


Liderança: Arte e Ciência

O que faz uma pessoa aceitar e reconhecer a liderança de outra?


Reflexões éticas em tempos de Coronavírus

Atualmente, vivemos num cenário de turbulências e preocupações com os impactos sociais e econômicos atuais que virão em decorrência da pandemia do vírus Covid-19.


O direito de ser pedra e o direito de ser vidraça em tempos de pandemia

O pior nessa história toda, desse período de pandemia da Covid-19, tem sido a guerra violenta de versões apresentadas sobre o problema.


O oxigênio da vida

Eles moravam em um dos bairros mais violentos de São Paulo. Estavam perto dos 20 anos. Eram três amigos de infância.