Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Os 6 Maiores Erros dos Empreendedores na Crise

Os 6 Maiores Erros dos Empreendedores na Crise

23/09/2016 Marcus Marques

A forma como conduzimos a nossa empresa está diretamente relacionada aos seus resultados.

Estamos vivendo uma das maiores, se não a maior crise, econômica e política, dos últimos tempos, no Brasil, o que separou os empreendedores em dois grupos distintos.

Um é formado por aqueles que se preparam para o atual momento do país, que estão rompendo as dificuldades e fazendo seu negócio crescer em meio ao caos.

O outro é o daqueles que nem de longe conseguiram se preparar para o que estava por vir e, que infelizmente, em muitos casos, estão fechando suas portas.

É certo que não temos uma bola de cristal para prever o futuro, mas como empresários acredito que temos sempre que estar atentos não apenas ao que acontece dentro de nossa empresa, mas especialmente, ao que ocorre fora dela.

Tudo está interligado, portanto, se a economia não anda ou regride, se o desemprego bate recorde, a renda cai, a população compra menos, a demanda diminui e o nosso negócio tende a ser impactado também. Preparação é fundamental em todos os setores, tanto para aproveitar as oportunidades quanto para não ser engolido pelas dificuldades.

Um bom exemplo de empresa que se preparou para a crise são as lojas Renner, que em 2015, abriu mais 54 novas unidades e cresceu quase 20%. Para isso, segundo o seu presidente, José Galló, além de ter uma cultura pautada na redução máxima de custos e no não endividamento; a organização também focou no controle assertivo do fluxo de caixa, o que permitiu continuar a custear suas operações, driblar a crise e expandir sua atuação no mercado.

Este é um exemplo que ilustra bem a necessidade de estar sempre preparado e de ter o que chamamos, no mundo dos negócios, de visão de futuro. Porém, é importante ressaltar que as falhas ensinam também. Por isso, vamos conhecer os seis maiores erros dos empreendedores na crise.

Falta de Preparação – como disse antes, a falta de preparo é um dos maiores vilões do crescimento do empreendedor e de sua empresa. Quando nos preparamos, informamos, capacitamos; por piores que sejam as circunstâncias, conseguimos nos antecipar aos problemas; ampliar nossa visão de futuro; desenvolver novas ideias e estratégias mais efetivas para lidar com as dificuldades e até mesmo revertê-las em oportunidades de prosperar.

Falta de Planejamento – existe uma frase que diz que “Uma meta sem um plano é somente um desejo”. E essa falta de planejamento é exatamente um dos maiores erros do empreendedor, com ou sem crise. Digo isso, porque não basta apenas querer que sua empresa cresça e sobreviva à crise, é preciso pensar além, formatar um planejamento estratégico para o seu negócio, de modo que isso permita ajustar os pontos, organizar os processos, engajar e desenvolver as pessoas e alavancar seus resultados. Planeje!

Colocar a Culpa na Crise – colocar a culpa no mercado, no governo, na economia ou na política; é um dos piores equívocos do empreendedor, pois o maior problema não é a crise em si, mas a falta de preparo para lidar com ela. Portanto, como dono de sua empresa, não perca seu tempo buscando culpados e terceirizando a sua responsabilidade. Saiba que independente dos fatores externos, assim como no exemplo das Lojas Renner, somos nós, os líderes que devemos buscar soluções e estratégias para superar os problemas e fazer o nosso negócio crescer.

Falta de Planejamento Financeiro – a falta de organização financeira também é um dos grandes erros dos empresários, uma vez que, quando a crise chega, o primeiro lugar que dói é o bolso do empreendedor. Por isso mesmo, se você não tem um bom planejamento financeiro e, diretrizes claras, em relação aos seus custos e investimentos; dificilmente conseguirá manter sua empresa produtiva, com um fluxo de caixa positivo e que lhe permita continuar suas atividades, manter seus projetos e promover seu crescimento.

Ignorar as Oportunidades – olhar o lado do copo que está meio vazio e focar apenas nos aspectos negativos da crise é tornar-se míope para as oportunidades que todo momento de dificuldade também traz. Esta miopia é um dos principais erros do empreendedor, por isso, para evitar que o seu negócio despenque, é preciso ser inteligente, positivo e expandir sua visão empreendedora. Busque olhar para o mercado, entender suas necessidades e criar produtos e serviços que atendam isso.

Centralizar os Problemas – durante a crise é comum que o empreendedor esteja tão preocupado em resolver os problemas da empresa, que se esqueça de que não está sozinho, ou seja, que também pode contar com sua equipe. Unir forças, ideias, conhecimentos e experiências; é fundamental neste momento, pois o afastamento do líder dos seus colaboradores deixa o grupo inseguro e apreensivo em relação ao seu futuro e à manutenção de seus empregos. Busque em conjunto resolver as questões, manter seus profissionais engajados e motivados e conte com eles para vencer seus desafios.

Estes são os seis maiores erros que os empresários cometem durante a crise. Reflita sobre cada um destes comportamentos, pare, analise e veja se você também não está fazendo isso com seu empreendimento e profissionais. A forma como conduzimos a nossa empresa está diretamente relacionada aos seus resultados.

Por isso, sempre digo que apenas quando crescemos como empreendedores e líderes, é que o nosso negócio pode crescer também. Ouse crescer e conte comigo para isso!

* Marcus Marques é mentor de pequenas e médias empresas e empresário.



O valor de uma obra

Naquela fria e sombria manhã de Inverno, do ano de 1967, estava à porta da “Livraria Silva”, na Praça de Sé, quando passa, de reluzentes divisas doiradas, o sargento Mário.


A pandemia, as perdas e o novo mundo

Apesar de, infelizmente, ter antecipado o fim da vida de 64,9 mil brasileiros e ainda estar por levar milhares de outros e prejudicar muitos na saúde ou na economia (ou em ambos), o coronavírus pode ser considerado um novo divisor de águas na sociedade.


7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação.


O sacrifício dos jovens

Mais de cem dias depois, a pandemia vai produzindo uma cauda longa de desarranjos que se fará sentir por muitos anos e esses efeitos vão atingir, principalmente, os mais jovens.


A “nova normalidade”

A denominada “nova normalidade” não venha nos empobrecer em humanidade.


A inevitável necessidade de prorrogação do auxílio emergencial

Recentemente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo vai prorrogar por dois meses o pagamento do auxílio emergencial.


A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?


Mass-Media “mascarada”

A semana passada, aventurei-me a sair, para um longo passeio, na minha cidade. Passeio a pé, porque ainda não frequentei o transporte público.


A quarentena e as artes

Schopenhauer foi um filósofo que penetrou no âmago do mundo.


O legado da possibilidade

Quando podemos dizer que uma coisa deu certo? O que é, afinal, um sucesso?


O que diabos está acontecendo?

A crise está a todo vapor e acelerando tendências que levariam décadas para se desenrolar.


STF e o inquérito do fim do mundo

Assim que o presidente da Suprema Corte determinou a abertura do inquérito criminal para apurar ameaças, fake news contra aquele sodalício, nomeando um dos ministros da alta corte para instaurá-lo, de ofício, com base no artigo 43 do Regimento Interno, não vi nenhuma ilegalidade.