Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os cinco maiores erros das franquias

Os cinco maiores erros das franquias

05/06/2014 José Carlos Fugice Jr

Transformar o seu negócio em uma franquia tem inúmeros benefícios. Entrar em novos mercados, expandir a atuação da sua marca e receber por isso são apenas alguns deles.

Ocorre que, como não poderia deixar de ser, franquear é um processo delicado. Achar que tudo vai correr naturalmente é o começo dos problemas. É preciso muito estudo e trabalho para fazer essa transição ter sucesso. Confira abaixo cinco pecados capitais que podem destruir a sua franquia logo no nascimento:

Expectativas fora da realidade - Lucro rápido, grande e com risco pequeno. No mundo dos negócios, isso simplesmente não existe. E na hora de franquear não é diferente. Gerenciar a expectativa na hora de transformar a sua marca em franquia é um excelente primeiro passo nesse processo, calculando o tempo ideal para a expansão na cidade e consequentemente numa região. Depois, é preciso fazer um planejamento detalhado do mercado e encontrar a melhor estratégia de lançamento. Como você vai estar começando, não se esqueça de que é preciso chamar a atenção do franqueado com propostas interessantes e que façam sentido para todos os envolvidos.

Problemas no relacionamento com franqueados - A comunicação é a porta de entrada para todo bom negócio. No caso de franquias, para que o negócio siga o melhor caminho possível, a comunicação entre franqueador e franqueado tem que ser clara, objetiva e principalmente, constante. A falta de eficiência no diálogo entre ambos pode ameaçar o sucesso do negócio. Um grande exemplo é o sentimento de falta de liberdade por parte do franqueado. É importante que o franqueador consiga estabelecer um bom diálogo com o franqueado e, assim tentar solucionar o problema da melhor forma. Mas, como tratamos de empresas, com padrões e normas, dificilmente o franqueador irá abrir mão de seu poder de decisões finais. É preciso se posicionar e estabelecer as regras e padrões idealizados desde o planejamento.

Erro no planejamento - O primeiro passo para ter sucesso em uma expansão por franquias é realizar um excelente planejamento. O franqueador precisa ter claro quantas unidades pretende abrir, em que locais e em quanto tempo deseja que tudo esteja realizado. A precipitação é um dos grandes empecilhos no momento de planejar. Muitos franqueadores, no momento em que recebem solicitações de franqueados interessados em representar sua marca, sentem medo de perder a oportunidade de expandir o negócio e deixar de ganhar dinheiro. Num momento desses, o melhor a fazer é pedir que os franqueados esperem até que o melhor planejamento possível esteja concluído.

Perda do padrão e da qualidade - É importantíssimo que o franqueador esteja preocupado sempre com o padrão de sua empresa, afinal é com ele que se consegue estabelecer normas entre os franqueados. Se alguém se interessa por sua franquia, terá que seguir regras e padrões que serão estipuladas pelo franqueador. É dessa forma que o dono da marca adquire um dos principais fatores buscados por uma empresa: a credibilidade. O padrão é, simplesmente, a assinatura de uma empresa. É a forma como o consumidor final identifica e divulga o seu negócio.

Tarifas abusivas - A relação com os franqueados é a base do sucesso na hora de franquear a sua marca. E isso só pode ser feito se você conhece detalhadamente a situação do mercado. Na hora de estabelecer as tarifas, esse ponto é ainda mais importante. Se a sua marca está em um setor em alta, é evidente que o preço pode ser um pouco maior - lei da oferta e da procura. Mas se for o contrário, o franqueador vai ser obrigado a pedir menos.

Em suma, a relação entre franqueador e franqueado deve ser a mais transparente possível. Com regras bem definidas e cada um ciente de seu papel, as chances de tudo correr bem, gerando lucros e expansão da marca para ambos são muito maiores.

*José Carlos Fugice Jr é administrador de empresas especializado em franquias e varejo com MBA em administração de empresas pelo CEAG FGV/SP, com experiência em mais de 150 projetos de franquias. É sócio-fundador da GoAkira Consultoria Empresarial.



As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa


O futuro da indústria 5.0 na sociedade

O conceito de Indústria 5.0 é definido como uma visão humanizada das transformações tecnológicas no setor, equilibrando as necessidades atuais e futuras dos trabalhadores e da sociedade com a otimização sustentável do consumo de energia, processamento de materiais e ciclos de vida dos produtos.

Autor: Pedro Okuhara


Em defesa do SUS: um chamado à ação coletiva

A escassez de recursos na saúde pública brasileira é um problema crônico.

Autor: Juliano Gasparetto


Impactos da proibição do fenol pela Anvisa no mercado de cosméticos e manipulação

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou a decisão de proibir a venda e o uso de produtos à base de fenol em procedimentos de saúde e estéticos.

Autor: Claudia de Lucca Mano


A fantasia em torno da descriminalização da maconha

"As drogas pisoteiam a dignidade humana. A redução da dependência de drogas não é alcançada pela legalização do uso de drogas, como algumas pessoas têm proposto ou alguns países já implementaram. Isso é uma fantasia".

Autor: Wilson Pedroso


Ativismo judicial: o risco de um estado judicialesco

Um Estado policialesco pode ser definido como sendo um estado que utiliza da força, da vigilância e da coerção exacerbada contra a população, principalmente com seus opositores.

Autor: Bady Curi Neto


Abortada a importação do arroz

O governo desistiu de importar arroz para fazer frente à suposta escassez do produto e alta de preços decorrentes das cheias do Rio Grande do Sul, responsável por 70% do cereal consumido pelos brasileiros.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


2024, um ano de frustração anunciada

O povo brasileiro é otimista por natureza.

Autor: Samuel Hanan


Há algo de muito errado nas finanças do Governo Federal

O Brasil atingiu, segundo os jornais da semana passada, cifra superior a um trilhão de reais da dívida pública (R$ 1.000.000.000.000,00).

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O mal-estar da favelização

Ao olharmos a linha histórica das favelas no Brasil, uma série de fatores raciais, econômicos e sociais deve ser analisada.

Autor: Marcelo Barbosa