Portal O Debate
Grupo WhatsApp

País de fantoches

País de fantoches

09/08/2017 Paulo Roberto Brancatti

Esse é o país de fantoches...

Em Brasília só vemos uma panaceia coletiva onde uns elogiam outros, pelo fato de serem amigos e fieis nas mazelas do poder. Na sociedade brasileira não vemos ações, nem inconformismos com os acontecimentos que interferem no cotidiano das pessoas.

Projetos que prejudicam a população são aprovados sem problemas e com certa ligeireza. Obras que beneficiam os poderosos são realizadas e entregues rapidamente, distribuições de bens são feitas para agradar os amigos, além de beneficiar os donos do poder.

O Rei não cai e faz de tudo para proteger os seus amigos... Como diz a música cantada por Geraldo Azevedo “um rei mal coroado não queria o amor em seu reinado, pois sabia, não ia ser amado”.

As marionetes, por sua vez, continuam falando, declarando e afirmando que o país precisa crescer e alcançar seu lugar no mundo. Entretanto, vemos esse país capengando, suprindo as diversas leis trabalhistas e sociais.

O povo está a mingua com gente andando pelas ruas sem rumo, com gente sem emprego, com gente sem acesso à educação e aos diversos meios de inclusão social. E, o pior, sem forças, sem organização e sem propostas para depor esses fantoches que fazem o que querem, para eternizar o Brasil como país indolente e dócil, como uma pátria de mãe gentil...

O rei mal amado não percebe que as pessoas do seu reinado não o querem mais. Mas ele faz de conta que não ouve, que não enxerga e que não percebe o que acontece com seus súditos. Seu povo vive mal, consomem drogas, caminha sem rumo, padece em seus sonhos e esquecem-se dos seus futuros...

O rei está mudo e só pensa nele, nos seus amigos, nos seus projetos, nas suas propostas e nos seus currais eleitorais... O rei está a mingua, mas só ele não percebe e por isso, ri, fala, gesticula, demonstra ser forte em suas palavras e em suas determinações.

Suas leis precisam ser cumpridas sem questionar, sem remediar e por isso, ele vai levando, confiando e achando que vai durar eternamente. E parafraseando novamente a música, a mesma diz que “eu volto um dia e o rei velho e cansado já morria. Perdido em seu reinado, sem magia”...

E quem sabe quando o cantor voltar verá um reinado livre, forte, alegre, pulsante e enérgico em relação à vida. Uma vez que, aquilo que as pessoas mais querem e necessitam, é viver e ser feliz; ir e vir, pensar e agir...

* Paulo Roberto Brancatti é professor da Unesp de Presidente Prudente.



Espiritualidade e alegria junina

Junho traz festas de três santos católicos: Antônio, casamenteiro. São João, profeta precursor de Jesus e São Pedro, único apóstolo que caminhou sobre as águas.


Missão do avô

Na família os avós são conselheiros dos pais e dos netos.


A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.


Os perigos do Transporte Aéreo Clandestino

Os regulamentos aeronáuticos buscam estabelecer critérios mínimos a serem seguidos pelos integrantes da indústria em questão.


A agenda do dia seguinte

A reforma da Previdência será aprovada no Congresso, salvo fatos graves e imprevistos. A dúvida, hoje, se restringe a quanto será, efetivamente, a economia do governo, em dez anos, já que as estimativas variam entre 500 a 900 bilhões de reais.


Comissão de Justiça e Paz

A CJP de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.