Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Perdi a venda… Papai Noel sumiu!

Perdi a venda… Papai Noel sumiu!

15/12/2010 Divulgação

Considerada como a data mais importante para o varejo, o Natal é sinal de fé, emoção, recordação e inúmeras homenagens. Fazer a diferença no atendimento e na prestação de serviços exige o compromisso de um esforço a mais.

O profissional de vendas, indiferente da área de atuação, precisa conciliar palavras com ações, para demonstrar que o Natal é um momento determinante para atrair novos clientes e apresentar resultados coerentes. Na prática, encontramos balconistas, vendedores e lojistas, que em decorrência de um péssimo atendimento, desrespeito ao cliente e ausência de cordialidade, são capazes de perder uma venda e permitem que o Papai Noel desapareça da loja. Vender exige disponibilidade de tempo, organização, controle emocional, vontade de vencer e capacidade para superar objeções, bem como, praticar continuamente o exercício de falar menos e ouvir mais.

Papai Noel pode sumir por falta de inovação – Crie opções inovadoras na decoração natalina, observando e testando o que realmente funciona para atrair novos clientes. Você já pensou na possibilidade de colocar uma árvore de Natal decorada, substituindo os enfeites tradicionais, por um cartão com o nome de cada cliente ou a fotografia de cada funcionário da sua empresa? Além de valorizar seu cliente, com esta sugestão, contribuiu para melhorar o clima de trabalho. O sistema de som pode ser utilizado como ferramenta estratégica para contribuir no atendimento. Em determinados momentos, o gerente ou o líder de vendas, pode realizar uma saudação em nome de toda a equipe aos clientes que estão naquele momento na loja, contribuindo para criar um canal de comunicação, impulsionar o relacionamento com o cliente, enfatizar o clima natalino e não permitir que o Papai Noel desapareça.

Atendimento prestativo faz o Papai Noel voltar – Ao considerar o desgaste físico e emocional gerado por horários estendidos nas jornadas de trabalho, o profissional de vendas, neste período natalino, precisa de mais disposição para atuar com emoção junto aos clientes. De nada adianta a loja investir em uma vitrine, ou ainda, colocar uma imensa árvore natalina, se o atendimento ao cliente é ineficaz. Um atendimento prestativo, gentil e com um sorriso leal de cordialidade, faz o Papai Noel voltar mais vezes e gera resultados surpreendentes. Permite ao cliente perceber, que há uma coerência entre o que está apresentado na vitrine e o que está sendo oferecido na parte interna da loja.

Em sentido figurativo, cada venda perdida é o Papai Noel que sai da sua loja, sem levar nenhuma mercadoria. Existem inúmeras promoções nesse período do ano, mas há pouco comprometimento para fidelização do cliente. Cada pessoa que entra em um ambiente motivado pela decoração da vitrine, não deseja somente avaliar o produto ou questionar o valor. Espera encontrar no atendimento, o mesmo sentimento de encanto apresentado no visual da vitrine. Não permita que o Papai Noel desapareça da sua loja, sem levar sua cordialidade, respeito e simpatia. Faça a diferença, mostrando flexibilidade para compreender a diversidade de expectativas, gostos, vontades, hábitos e desejos de cada cliente. Deixe as desculpas para os fracos e permita que a alegria e a emoção do Papai Noel esteja ainda mais presente em seu coração, para mostrar que você é uma pessoa vitoriosa, capaz de oferecer um atendimento surpreendente.

* Dalmir Sant’Anna – Palestrante comportamental, Mestrando em Administração de Empresas, Pós-graduado em Gestão de Pessoas, Bacharel em Comunicação Social e Mágico profissional. Autor do livro "Menos pode ser Mais" e do DVD com o tem “Comprometimento como fator de Diferenciação”.



Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.


2021 – A ironia de mais um ano que ficará marcado na história

Existe um elemento no ano de 2021 que imputou e promoveu uma verdadeira aposta de cancelamentos e desejos para que ele seja mais um ano apagado da memória de milhares de pessoas: A pandemia, que promoveu o desaparecimento definitivo de milhares de pessoas.


Negócios do futuro: por que investir em empreendedorismo no setor financeiro

Você sabia que 60% dos jovens de até 30 anos sonham em empreender?


A importância de formar talentos

Um dos maiores desafios das empresas tem sido encontrar talentos com habilidades desenvolvidas e preparados para contribuir com a estratégia da empresa.


Sustentabilidade em ‘data center’: setor se molda para atender a novas necessidades

Mesmo que a sustentabilidade ainda seja um tema relativamente novo no segmento de data center, ele tem se tornado cada vez mais necessário para as empresas que querem agregar valor ao seu negócio.


Tendência de restruturações financeiras e recuperações judiciais para o próximo ano

A expectativa para o próximo ano é de aumento grande no número de recuperações judiciais e restruturações financeiras, comparativamente, aos anos de 2021 e 2020.