Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Pessoas que sofreram infarto podem ter uma alimentação feliz

Pessoas que sofreram infarto podem ter uma alimentação feliz

25/08/2016 Isabela Cardoso Pimentel Mota

Desde os tempos remotos, a alimentação uniu os seres humanos em festividades e eventos.

Pessoas que sofreram infarto podem ter uma alimentação feliz

Historicamente, a alimentação incentivou o homem a manter-se em grupos na busca de alimentos e na segurança dos seus estoques.

Reunir-se ao redor de uma mesa farta foi e continua sendo motivo de alegria e comemoração. Com o aumento da expectativa de vida e a grande mudança de estilo de vida, o homem moderno tem um grande desafio: manter o prazer à mesa mesmo após sobreviver ao evento de obstrução do fluxo de sangue nas artérias coronárias: o infarto agudo do miocárdio.

Como seguir uma dieta, sem abandonar o prazer e a alegria de comer? O primeiro passo é se abrir a mente a ingestão de novos sabores, com mais cores e texturas. A horta de especiarias é um bom começo para descobrir o paladar e aromas de temperos naturais que realçam o sabor sem exigir a adição de sal e temperos prontos.

Utilizar azeite virgem, vinagre balsâmico, limão, molho de tomate fresco nas preparações podem surpreender os mais exigentes, mas reforçar o alho e a cebola e usar os alimentos grelhados aos invés de refogados também pode recriar o sabor dos vegetais, como cenoura, abobrinha e berinjela.

Experimentar ingredientes nas receitas tradicionais de família pode ser surpreendente, como por exemplo, substituir o creme de leite por maionese nos risotos ou usar leite desnatado ou leite condensado com teor reduzido de gorduras no preparo de sobremesas.

Incluir outros alimentos que não faziam parte da rotina alimentar também pode ser saboroso e saudável. Uma alimentação benéfica ao coração, inclui a inserção de proteína texturizada de soja junto a carne bovina moída no preparo de recheio de tortas e pastéis assados.

Frutas e castanhas sempre são bem-vindas, trazendo doçura e intensidade no preparo dos pratos salgados ou sobremesas. Incluir peixes na dieta é uma recomendação universal, e adicionar castanhas como amêndoas ou mesmo castanha de caju tornará o assado mais atraente e festivo.

Enfim, superar o infarto significa dar uma nova chance de encarar a vida, rever condutas e hábitos, mas sem perder o prazer de comer. E claro, a lista de compras deverá contemplar todas essas mudanças positivas.

* Isabela Cardoso Pimentel Mota é nutricionista e diretora científica do Departamento de Nutrição da SOCESP (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo).



Direita ou esquerda? Atenção aos atalhos!

Você deve estar pensando: lá vem mais um textão sobre reflexões políticas. Mas não é disso que vamos tratar aqui.


George Floyd: o racismo não é invencível

Na cidade de Minneapolis nos Estados Unidos, no dia 25 de maio de 2020, assistimos mais um triste e vergonhoso capítulo da violência policial contra um homem negro.


Quem lê para os filhos compartilha afetos

Neste momento em que tantas crianças aqui e mundo afora estão isoladas em casa, longe de colegas, amigos e com uma nova rotina imposta, é muito importante que os pais leiam para elas.


SUS: o desafio de ser único

Começo pedindo licença ao economista Carlos Octávio Ocké-Reis, que é doutor em saúde coletiva, para usar o nome de seu livro como título deste artigo.


Poderes em conflito – Judiciário x Executivo

Os Poderes da união que deveriam ser independentes e harmônicos entre si, cada qual com suas funções e atribuições previstas na Constituição, nos últimos dias, não têm se mostrado tão harmônicos.


A Fita Branca

Em março de 1963, um ano antes do golpe que defenestrou o governo populista de João Goulart, houve um episódio que já anunciava, sem ranhuras, o que estava por vir.


Como ficarão as aulas?

O primeiro semestre do ano letivo de 2020 está comprometido, com as crianças, adolescentes e jovens em casa, nem todos entendendo bem o que está acontecendo, principalmente as crianças menores.


Dizer o que não se disse

A 3 de Janeiro de 1998, Fernando Gomes, então Presidente da Câmara Municipal do Porto, apresentou o livro de Carlos Magno: “O Poder Visto do Porto - e o Porto Visto do Poder”.


Pegando o ônibus errado

Certo dia, o cidadão embarca tranquilamente na sua costumeira condução e, quadras depois da partida, em direção ao destino, percebe que está dentro do ônibus errado.


Resiliência em tempos de distanciamento social

Em meio à experiência que o mundo todo está vivendo, ainda não é possível mensurar o impacto do distanciamento social em nossas vidas, dada a complexidade desse fenômeno e a incerteza do que nos aguarda.


Nasce a organização do século 21

Todos sabemos que a vida a partir de agora – pós-epidemia ou período de pandemia, até termos uma vacina – não será a mesma.


Luto e perdas na pandemia: o que estamos vivendo?

Temos presenciado uma batalha dolorosa em todo o mundo com o novo coronavírus (COVID-19).