Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Pode a fé manter a saúde?

Pode a fé manter a saúde?

19/04/2016 Leide Lessa

A fé em um poder superior faz parte da vida de muitas pessoas.

Pode a fé manter a saúde?

Para umas mais do que para outras, porém esse é um tema que chama cada vez mais atenção.

Tanto é assim que a equipe de Oprah Winfrey viajou por três anos pelo mundo, procurando histórias sobre a trajetória espiritual de pessoas que buscavam o sentido da vida, paz interior e saúde.

O longo documentário traz exemplos de pessoas de diferentes idades, países e culturas. Karen Cavanagh sofreu um acidente de surf que a deixou com o pescoço quebrado e uma lesão traumática no cérebro.

Mesmo depois de cirurgias, os médicos não acreditavam que ela poderia sobreviver. Mas, durante o coma, ela se recordou de todas as palavras de um poema de Rumi que havia lido havia 20 anos… e saiu do coma!

Os médicos diziam que ela nunca mais voltaria a andar, mas as palavras do poema a perseguiam, como um chamado. Ela começou a estudar com uma professora Sufi, e não só voltou a andar, como pode até dançar.

É muito individual a maneira com que cada um encontra seu caminho para obter a cura, desenvolver sua relação com Deus e consigo mesmo.

Todos temos a capacidade de desenvolver a nossa fé e conhecer a nossa origem e natureza espirituais. A teóloga Mary Baker Eddy disse que “Jesus ensinou o caminho da Vida pela demonstração, para que possamos compreender como esse Principio divino cura os doentes, expulsa o erro e triunfa sobre a morte.”

Desde muito jovem, busquei o sentido mais profundo da existência, e encontrei-o na Ciência Cristã, que ensina que a Vida é Deus e que Deus não só cura, como também é a fonte da saúde. Tenho visto como essa compreensão metafisica altera estados físicos, mentais e emocionais doentios, para a saúde, a harmonia e a paz.

Além disso, essa consciência da Vida totalmente harmoniosa e de nós mesmos como a Sua expressão, é preventiva, pois mantém-nos saudáveis. Hoje, oro para que cada vez mais pessoas busquem a sua fé, o caminho até o mais profundo sentido da Vida, e assim encontrem paz, propósito e saúde.

* Leide Lessa é professora e conferencista da Ciência Cristã e escreve sobre a relação entre a espiritualidade e a saúde.



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.