Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Politico à força?

Politico à força?

11/01/2021 Humberto Pinho da Silva

Pedro de Moura e Sá, no seu precioso livro póstumo: “Vida e Literatura”, ensaio excelente, que nos dá visão perfeita da sua geração, escreve, a determinado passo, asserção, que está sempre presente, para nosso mal:

“Quando dizemos: João é bom, queremos dizer que ontem ele nos afirmou a sua admiração pelas nossas qualidades; quando dizemos: João é estúpido, queremos realmente significar que ele ontem não nos tirou o chapéu com amabilidade suficiente. Exatamente da mesma maneira que, dizemos: este poema é mau, queremos muitas vezes afirmar: que o autor pensa, em matérias politica, de maneira diferente da nossa.”

Se o prosador ou articulista, tem opinião igual à nossa, e tem credo político semelhante, declaramos: é genial: escreve bem, pensa bem, e é claríssimo, como água.

Tecemos-lhe, então, louvores, nos meios de comunicação social. Enquanto se avaliar desse modo, venham as revoluções que vierem, venham mudanças e andanças sociais, que tudo ficará como dantes.

Os nossos pareceres, as nossas opiniões, sobre as crónicas, enferma sempre do prisma político, como se analisa o texto; mormente o “clube”, em que se inscreve o cronista ou escritor.

Este por sua vez, sente a obrigação de entrar numa “capelinha”, de pertencer a causa, para ser lido, apreciado, e ter fácil acesso à mass-media.

Eis a razão por que há tantos ilustres desconhecidos, independentes, de grande valor, que escrevem para a gaveta; porque não possuem meios económicos para editarem a obra, nem conhecem distribuidor camarada, que a coloque a preços módicos, e muito menos editor, que as publique.

Sem mecenas, sem apoio dos amigos e críticos do partido, nada ou pouco se consegue. Há, por isso, escritores e poetas, que são políticos à força.

Defendendo ideologias que não são as suas, só para alcançarem possível estrelato. O que se passa com os letrados, passa-se, igualmente, com quase todas as profissões.

Muda-se tudo, menos o homem. Esse, é que necessitava de eminentíssima e reverendíssima reforma, como disse o santo Arcebispo de Braga, aos reverendíssimos e eminentíssimos cardiais.

O que escrevo é pura verdade… mas não é politicamente correto…

* Humberto Pinho da Silva




Anywhere Office: a pandemia, rotina de trabalho e os nômades digitais

Desde 2007, quando Steve Jobs apresentou ao mundo o primeiro smartphone da maneira que conhecemos hoje, estamos passando por intensa transformação.


Prisão do deputado Daniel Silveira

A toda ação corresponde uma reação.


Exportações de minério de ferro cresceram 9% em janeiro

O mês de janeiro registrou uma alta de 9% na quantidade de minério de ferro exportado do Brasil para o exterior, tendo por comparação o mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Economia.


A dificuldade de cassar mandato político

A imoral prerrogativa constitucional que confere somente ao Congresso o poder de cassar o mandato de um parlamentar por cometimento de ilegalidade, à vista de qualquer cidadão de mediana cultura, constitui-se de medida irrazoável que fere o princípio da igualdade de tratamentos.


Ainda não nos preocupamos com o combate à pobreza

Um dos piores anos da história recente do país, 2020 também foi o ano em que a taxa de pobreza atingiu 8%, seu menor patamar em 44 anos.


Um ano de pandemia

A Covid-19 apareceu causando surpresa e aflição em todas as instâncias da sociedade, seja para a economia, a política, a educação, ou para as pessoas, no que se refere aos relacionamentos, sentimentos próprios, etc.


Como os paradigmas determinam nossos resultados

Você sabia que os nossos comportamentos habituais são moldados por paradigmas?


Ferrovias para poucos

Está em curso no Congresso, de forma quase silenciosa, mais um atentado à soberania brasileira.


Recomeço? Primeiro, o porquê

Existe um texto - às vezes atribuído ao Carlos Drummond de Andrade, embora não seja de sua autoria - que corre na internet há bastante tempo. Diz assim:


Tributação no e-commerce: a importância do regime tributário

O e-commerce tem crescido vertiginosamente nos últimos anos, em todos os países, a despeito das crises e solavancos da economia.


Em tempo de pandemia

Nestes tristes dias de pandemia, em que os médicos do Serviço de Saúde, lamentam que não se tem o devido cuidado, protegendo-se e protegendo o semelhante, lembrei-me de antigo chefe, que tive, quando era menino e moço.


2021, o ano em que seremos melhores

Nos últimos 20 anos as empresas fizeram altos investimentos em tecnologia e marketing para capturar dados de seus clientes e prospects e armazená-los em grandes repositórios de dados.