Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Pontes, estradas, prédios e negligência

Pontes, estradas, prédios e negligência

11/04/2019 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

São centenas os acidentes envolvendo o tráfego dentro e fora das águas.

O acidente do Rio Moju, no Pará, onde uma balsa bateu na pilastra e derrubou a ponte, por onde passavam dois veículos, na madrugada do sábado, era algo evitável.

Assim como o ocorrido recentemente, no Rio Tietê – interior de São Paulo – onde um veículo que teria sido abalroado por uma máquina agrícola foi projetado para dentro do rio, matando suas duas ocupantes.

São centenas os acidentes envolvendo o tráfego dentro e fora das águas. Muitas das vezes, as embarcações fluviais batem nos pilares e danificam a pista da ponte. Outras, os veículos que trafegam pela crista perdem a trajetória e caem dentro da água.

Tudo isso se resolve com a colocação de defensas metálicas, tanto para proteger os pilares em relação às embarcações do rio, quando nas margens das pontes, para evitar que os veículos cujos condutores percam a direção caiam na água. Mas essas providências só ocorrem depois dos acidentes e mortes que comovem a população.

Há muito tempo deixamos de ser aquele país atrasado onde a vida seguia em baixa velocidade e boa parte da população morava na fazenda. A proliferação de boas estradas, veículos velozes e o alto índice de utilização das vias passaram a exigir providências de segurança que nem sempre vêm no devido tempo.

Em São Paulo, por exemplo, precisou a ponte que dá acesso da Marginal Pinheiros à Rodovia Castello Branco ceder e quase matar gente para o poder público atentar para a necessidade de manutenção e, principalmente, acompanhamento das demais pontes e viadutos em operação na cidade e região. Se em São Paulo, a maior cidade do país, é assim, imagine-se no resto.

Nunca é demais lembrar que em 2013, após o incêndio da Boate Kiss, de Santa Maria (RS), que teve o pavoroso resultado de 242 mortos e 680 feridos, decorrentes da inobservância de normas de segurança e fiscalização, ficamos sabendo da existência de centenas, talvez milhares, de prédios públicos – alguns até em Brasília – que recebem grande número de usuários e visitantes e funcionam sem o laudo de vistoria do Corpo de Bombeiros porque não atendem aos requisitos técnicos impostos pela entidade.

Enquanto a questão da boate repercutia, prometeu-se soluções, mas até hoje pouco se sabe a respeito. Precisamos, urgentemente, ter observadas as normas de segurança para evitar que estruturas caiam sobre nossas cabeças ou que com elas sejamos tragados para dentro dos rios ou atirados de encostas ou ribanceiras.

O desenvolvimento do último século nos legou um país novo, colocado entre as dez maiores economias do mundo. Mas faltam muitas providências para que os brasileiros possam ter vida segura e sustentável. Não basta ter normas de segurança no papel. Elas têm se ser seguidas rigorosamente…

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).

Fonte: Dirceu Cardoso Gonçalves



A importância das relações governamentais e institucionais

As relações governamentais e institucionais têm sido um instrumento de alta relevância para qualquer organização no atual momento político brasileiro.


Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.


Os perigos do Transporte Aéreo Clandestino

Os regulamentos aeronáuticos buscam estabelecer critérios mínimos a serem seguidos pelos integrantes da indústria em questão.


A agenda do dia seguinte

A reforma da Previdência será aprovada no Congresso, salvo fatos graves e imprevistos. A dúvida, hoje, se restringe a quanto será, efetivamente, a economia do governo, em dez anos, já que as estimativas variam entre 500 a 900 bilhões de reais.


Comissão de Justiça e Paz

A CJP de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.


A sabedoria dos mineiros em ajudar os menos favorecidos

Há quatro organizações não governamentais de assistência social situadas em Belo Horizonte que estão fazendo um trabalho maravilhoso para ajudar os menos favorecidos.


Onde está Deus, que não nos acode?

Certa vez, leitora – que se dizia assídua, – comentou crônica, que publiquei em jornal de Toronto.