Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Por que os clientes compram?

Por que os clientes compram?

28/03/2012 Paulo Rogério Mendes

Existem seis principais motivos para uma negociação. Todos eles estão devidamente associados a palavras-chave. A identificação da principal motivação da compra facilita a empatia.

Colocar-se no lugar do cliente e entender seus interesses é o que faz a venda. Quem pensa não ser vendedor porque “não nasceu” ou “não tem jeito pra coisa” pode acreditar: além de sempre estarmos vendendo, esse assunto é muito mais TÉCNICO do que você possa imaginar! O difícil é aceitar os próprios defeitos e sair da inércia! E saiba também: esse pequeno detalhe (sair da inércia) pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso da sua carreira. São eles:

1 – Obter lucro – É o tipo de cliente que deseja aumentar seu faturamento, maximizar ganhos, ganhar mais, vender mais, crescer em números, etc;

2 – Evitar perdas – O cliente tem uma abordagem mais conservadora: cortar despesas, diminuir a folha, enxugar o time, etc; 3 – Sentir prazer – O cliente usa expressões relacionadas a beleza, conforto, alegria, satisfação, etc; 4 – Evitar dor – São clientes que passaram recentemente por alguma dificuldade e querem evitá-la a qualquer custo. Usam expressões como “nunca mais”, “não quero mais ouvir falar”, “estamos saturados de”, etc; 5 – Autoestima – Clientes que compram unicamente para se sentir bem. Aqui não importa qual a opinião de outras pessoas. Ele já sabe o que quer e principalmente, sabe o que não quer. Aqui não existem muitas palavras-chave, mas esse tipo pode ser percebido, pois a venda ocorre sozinha e o próprio cliente exalta suas melhores características. Ele geralmente usa expressões como “vou comprar de você, pois já sei que você entrega no prazo”, “estou precisando de sua experiência”, etc; 6 – Aprovação social – Clientes que procuram aprovação social buscam status. Sempre querem exposição, mídia, marca ou saber se você já atendeu empresas maiores do mesmo ramo.

E aí chegamos a três alternativas: vai ficar parado esperando o “dom divino da venda” cair no seu colo? Acha que essa habilidade “não faz parte da sua carreira”? Ou quer ser diferente e iniciar vendendo a si mesmo?

*Paulo Rogério Mendes é diretor da L3 CRM, empresa especializada em soluções para Gestão de Relacionamento com cliente.



Uso consciente do crédito pode ajudar a girar o motor da economia

Muita gente torce o nariz quando o assunto é tomar empréstimo, pois quem precisa de crédito pode acabar não conseguindo honrar essa dívida, tornando esse saldo devedor uma bola de neve.


Voltar primeiro com os mais velhos: mais autonomia e continência

Nunca pensei que chegaria esse dia, mas chegou! Um consenso global sobre o valor da escola para as sociedades, independentemente do seu PIB.


Adolescentes, autoestima, família: como agir, o que pensar?

A adolescência é um tempo intenso, tanto pelo desenvolvimento físico, quanto neurológico, hormonal, social, afetivo e profissional.


Digital: um tema para o amanhã que se tornou uma demanda para ontem

Durante muito tempo, a Transformação Digital foi considerada uma prioridade para o futuro dos negócios.


Compliance como aliado na estratégia ESG das organizações

A temática que atende aos princípios ambientais, sociais e de governança, ou seja, o ESG (Environmental, Social and Governance), está em forte evidência.


A humanização da tecnologia no secretariado remoto

A tecnologia deu vida a inúmeras oportunidades de negócios, como o trabalho à distância.


Bolsa vs Startups. Porque não os dois?

Vivemos um momento de grandes inovações e com os investimentos não é diferente.


Os pecados capitais da liderança

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo.”


“Pensar Global, Agir local”: O poder do consumo consciente

A expressão “Pensar Global e Agir local” já é lema em muitas esferas de discussões políticas, econômicas, sobre sustentabilidade e solidariedade.


Vencido o primeiro desafio da LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) regulamenta o tratamento de dados de pessoas físicas nas suas mais variadas aplicações e ambientes.


Telemedicina, fortalecimento do SUS e um primeiro balanço da pandemia

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, alertou Camões. Todo o mundo é feito de mudanças.


Médico: uma profissão de risco

Estudar medicina é o sonho de muito estudantes, desde o cursinho o futuro médico se dedica a estudar para conseguir entrar no super concorrido curso de medicina.