Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Promessas do ano: 184 dias para cumpri-las

Promessas do ano: 184 dias para cumpri-las

13/06/2016 Eduardo Shinyashiki

Em todo fim e início de ano fazemos listas e mais listas com promessas, metas, ações e realizações para o novo ano.

Frases otimistas preenchem a mente e o coração e assim começamos o ano: determinados a irmos fundo em busca dos objetivos traçados.

Porém, voltamos das férias e sentimos a rotina tomar conta dos nossos dias e percebemos que, novamente, entramos no velho e conhecido piloto automático, deixando tudo aquilo que planejamos bem longe da realidade.

Quando a pessoa identifica que não cumpriu os prazos do seu planejamento ou que está muito distante do que desenhou, é importante não entrar em pânico e aceitar o cenário. Isso porque os sentimentos de medo e ansiedade diminuem a capacidade de encontrar as melhores alternativas para contornar a situação.

Ou seja, o primeiro passo deve ser a redefinição das prioridades, já que temos apenas meio ano pela frente. Há também alguns fatores que podem contribuir para a execução do planejamento pessoal, entre eles estão:

Metas têm que ser possíveis e motivadoras

Tenha atenção para saber se suas metas não são quase impossíveis, pois parte do êxito é ser realista, o que evita um círculo vicioso de propósitos e fracassos, esforços e decepções e tentativas e desistências. Vale lembrar que a motivação é o combustível para conduzir as ações à realização dos objetivos. Se a motivação, o “por que” de estar criando as metas é algo suficientemente forte, o “como” – a ação – nunca será um problema.

Visão de longo prazo

Muitas vezes nos deixamos levar por certo imediatismo e encontramos dificuldades em estabelecermos uma visão de longo prazo, gerando até uma falta de perseverança caso algo saia errado. Porém, é necessário compreendermos que muitos objetivos não são construídos de uma hora para outra, pelo contrário, exigem dedicação diária para que se concretizem.

Realizar avaliações periódicas

Para saber se algo está ou não indo bem é preciso fazer comparações. Por isso, é importante dividir os objetivos em partes, bem como definir datas para avaliar o desempenho de cada etapa. Dessa forma, ao sinal de que algo está fora do esperado, já é possível entrar em ação.

Ter ação
Por mais perfeito que seja o planejamento, ele não trará resultado algum caso falte atitude. Afinal, as ideias que colocamos no papel só se transformam em realidade quando investimos energia em uma ação concreta. Atingir metas é de primordial importância na vida do ser humano, pois está intimamente ligado a sua autoestima, confiança e ao sentimento de autoeficácia.

Portanto, esse é o momento de parar e refletir sobre tudo o que já aconteceu nesta metade de ano e se planejar para o segundo semestre. São mais 184 dias para conquistar tudo o que sonhou para 2016.

Por isso, desenhe e priorize seus objetivos com comprometimento e dedicação. Você merece ser o líder da sua própria vida e alcançar grandes sonhos em toda a sua trajetória!

* Eduardo Shinyashiki é palestrante, consultor organizacional, conferencista nacional e internacional e especialista em Desenvolvimento das Competências de Liderança aplicadas à Administração e Educação.



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa