Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Qual é a receita de uma franquia de sucesso?

Qual é a receita de uma franquia de sucesso?

03/01/2017 Diego Simioni

Muitas pessoas têm curiosidade para saber como nascem as franquias de sucesso.

Qual é a receita de uma franquia de sucesso?

A maioria busca uma fórmula pronta, quase que uma receita. Embora o crescimento das redes de franquias dependam muito mais de trabalho duro e sintonia entre franqueador e franqueado, o sucesso da franquia Empada Brasil veio sim de uma receita de família.

É por isso que escolhemos a rede para falar sobre os ingredientes mais importantes para fazer a franquia crescer. Situada em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, a família Christóvão há muito tempo cultivava o hábito de fazer empadas de queijo em um forno caipira. Irmãos, tios e netos se reuniam para preparar e saborear essas delícias.

A fama foi se espalhando entre os amigos, até que surgiu a ideia de transformar aquela iguaria em um negócio. Assim, foi fundada em 1999 a primeira loja da rede Empada Brasil.

Expansão

De lá para cá, muita coisa mudou, menos o produto consagrado, que sempre foi a marca registrada da empresa. A receita, que continua secreta, possui ingredientes que só quem acompanha todo o processo produtivo sabe. A cada ano, são lançados novos sabores de recheio, bem como massas inovadoras, como é o caso das empadas integrais, diet e light.

Os princípios básicos da receita foram mantidos, mantendo sempre as características tradicionais, artesanais e caseiras do preparo. Para que o produto mantivesse a mesma qualidade nas mais de 50 unidades espalhadas por todo o país, foi preciso criar centros de produção e distribuição, os chamados CPDs. É o que acontece em São Paulo.

Lá são produzidas e distribuídas milhares de empadas todos os dias. A logística é toda feita pela franqueadora, restando ao franqueado apenas a programação de seus pedidos. Como são congeladas e transportadas adequadamente, as empadas tem durabilidade de até 180 dias no freezer da unidade. Como o produto é muito bom, o giro é rápido e a perda praticamente inexistente. O franqueado precisa ficar de olho é para não deixar faltar produto na loja.

Franqueado a frente da operação

Por falar em franqueado, ele é o grande responsável pelo sucesso do negócio, já que sua presença no dia a dia da operação faz toda a diferença. Márcio Rangel é um bom exemplo disso. Em 2000, ele abandonou uma carreira promissora em uma grande instituição financeira para se tornar um franqueado da Empada Brasil.

O negócio prosperou tanto que, três anos mais tarde, ele se tornou máster franqueado ao lado do sócio, Antonio Matta onde assumiram a operação estadual de São Paulo e, em 2010, inauguraram o primeiro CPD da marca fora do Rio de Janeiro, de onde saem todas as empadas do estado de São Paulo.

O exemplo dos dois reforça a importância do franqueado à frente do negócio. Historicamente, em todas as redes de franquia a participação do investidor costuma fazer muita diferença. O franqueado é o maior interessado em fazer a sua unidade dar certo.

Ele precisa estar presente para ouvir os clientes, auxiliar os funcionários e reportar suas experiências e dificuldades à franqueadora. Estar na ponta é tão importante que, mesmo sendo máster franqueado, Rangel continua à frente de uma unidade própria. Matta também se desdobra para participar da rotina de suas quatro unidades.

Dedicação do franqueado

No caso da franquia Empada Brasil, a presença dos franqueados fez com que a marca ampliasse o portfólio de produtos. “Percebemos que metade do faturamento do dia estava concentrado entre 15h e 18h, porque a empada cai muito bem como lanche da tarde”, lembra Rangel.

Como as lojas ficam abertas o dia todo, a ociosidade fez a despertar para novas oportunidades. Foi então que a rede começou a incrementar o cardápio, incluindo bebidas quentes, como café e chocolate, sucos, mate e até cerveja, além de outros salgados, como pastel de forno, quiche, pão de queijo, coxinha e croissant. “Com esse mix, recebemos clientes que querem tomar café da manhã ou apenas fazer um lanche rápido em qualquer horário. Passamos a oferecer mais opções para eles”, destaca.

Todas essas experiências foram fazendo com que a franquia Empada Brasil, que nasceu de forma absolutamente despretensiosa, tenha se tornado uma rede de franquia muito sólida e fácil de operar. Com o apoio da franqueadora e da máster franqueadora de São Paulo, a rede vem crescendo de forma muito positiva e sustentável, baseada na qualidade de sua estrela principal, a empada.

Toda essa estrutura e suporte fazem com as perspectivas para 2017 sejam bastante otimistas. A ideia é abrir 12 novas unidades só no estado paulista. A meta, mesmo sendo ousada é realista uma vez que o negócio possui baixo investimento, um produto diferenciado, preço acessível ao consumidor e uma operação bem simplificada.

* Diego Simioni é administrador de empresas e fundador do FranquiAZ consultoria especializada no segmento de franquias.



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.