Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Refugiados, ontem e hoje

Refugiados, ontem e hoje

27/06/2024 Solly Andy Segenreich

A palavra “refugiados” vem da palavra fugir.

George Orwell, o famoso escritor de “1984” e de “A Fazenda dos Bichos”, sentenciou que, quando um grupo alcança o poder, nunca irá querer largá-lo.

O poder, na minha opinião, é o veneno, como ópio, altamente viciante, estabelecido pela força bruta que durante bom tempo não encontra contraponto e fornece prazer sem limite.

Como consequência, o grupo oposto ou é dizimado ou relegado à extrema pobreza, e precisa fugir para continuar existindo.

Minha família sofreu isso duplamente (fascismo e stalinismo), teve que sair da Romênia em 1950, quando eu tinha 4 anos, deixando qualquer posse material para trás. Foi uma experiência traumática.

A chegada a Israel, o único país a receber judeus naquele pós-guerra, era uma confusão. Ben Gurion, então primeiro-ministro, queria receber o máximo de imigrantes para tornar o estado, recém-saído da Guerra da Independência, um fato irreversível.

Assim, nós, refugiados da Europa, éramos acomodados nos “Maabarot”, abrigos coletivos de madeira e teto de zinco construídos às pressas.

Só da Romênia chegaram aproximadamente 200 mil refugiados em dois anos, esmagados pelos horrores da 2ª Guerra, o holocausto e toda sorte de perseguições.

E o que encontramos naqueles abrigos? Uma esperança de futuro, qualquer futuro, em meio a condições que beiravam a degradação: piolhos, ratos, insalubridade, a comida que era possível.

Infelizmente, hoje o noticiário não se cansa de mostrar a triste realidade dos refugiados. Mas há resistência: os Macabeus resistiram à civilização greco-macedônica, então hegemônica. A festa de Chanucá celebra este feito.

No Brasil, houve uma memorável reação contra a ditadura militar. Hoje, o que preocupa é uma ascensão mundial da extrema direita, com o velho discurso ultranacionalista anti-imigração.

Algum dia vai terminar? Não sei. Mas vou lembrar uma frase de Einstein que, perguntado sobre como seria uma eventual 3ª guerra mundial, respondeu: “Não sei, mas a 4ª será com paus e pedras.”

* Solly Andy Segenreich é empresário, engenheiro aeronáutico e autor do livro “Locomotiva dos Sonhos”. Quando criança, refugiou-se duas vezes até que fez do Brasil seu lar, onde vive há quase 70 anos.

Para mais informações sobre refugiados clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Todos os nossos textos são publicados também no X

Quem somos

Fonte: LC Agência de Comunicação



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa