Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Se o melhor é possível, o bom não é suficiente

Se o melhor é possível, o bom não é suficiente

21/07/2016 Giba Lavras

A educação é, atualmente, o principal fator migratório dos jovens do interior para as capitais.

Isso acontece geralmente entre os 15 e 18 anos, quando os estudantes estão se aproximando do vestibular e visam estudar em uma boa universidade.

Muitos alunos deixam as famílias e migram sozinhos, começando uma nova vida independente e cheia de decisões para tomar. É um grande marco de transformação da adolescência para a fase adulta.

O estudante que estava acostumado com sua terra natal, uma pequena cidade, com o conforto de casa, o auxílio dos pais, a presença dos amigos de infância e de vizinhos que acompanharam seu crescimento, sai da zona de conforto e se depara com um mundo completamente novo, cheio de desconhecidos, com desafios enormes e a necessidade clara de assumir responsabilidade.

Esse fenômeno de migração estudantil faz com que as salas de aula dos cursos pré-vestibulares das capitais tenham, cada vez mais, uma mistura de alunos oriundos de diversos lugares do país e que precisam aprender a conviver com pessoas de diferentes culturas - o que gera um ganho de maturidade muito positivo pois, assim como na natureza prevalece a biodiversidade, a heterogeneidade das pessoas é fundamental para o desenvolvimento individual.

Na sala de aula, muitas vezes, o aluno tem receio de falar, por ter sotaque ou por medo de estar fazendo uma pergunta não pertinente - tipo de pergunta que não existe, uma vez que todo questionamento favorece o conhecimento.

O professor deve estar preparado para receber essa turma tão diversificada e ajudar - principalmente esses alunos tímidos - a não terem vergonha de sua origem. Para me auxiliar nessa tarefa, criei o Anta, um personagem que faz as perguntas que os estudantes teriam medo de expor e cria diálogos que causam reações positivas nos alunos, como fazer amizades e respeitar o próximo.

O contato com a família também é imprescindível, pois ela sempre vai torcer pelo estudante e tentar ajudá-lo. Mas, é preciso tomar cuidado para que esse apoio não torne-se uma pressão a mais para o vestibulando. Muitas vezes, os pais acham que estão ajudando, contando para o filho que se privaram de algo ou se submeteram a alguma situação difícil para que ele estudasse, e acabam colocando um fardo a mais no estudante.

Outra situação recorrente é a surpresa dos pais ao descobrirem que o rendimento do filho não está sendo o esperado. Exemplificando, o adolescente era um ótimo aluno em sua escola, na cidade em que morava, mas quando enfrenta a competição de centenas de outros estudantes com o mesmo objetivo - passar no vestibular -, acaba se saindo mal, gerando uma decepção para ele mesmo e para a família.

A família precisa entender que o ambiente mudou e o estudante ainda precisa se adaptar com sua nova realidade. Então, é importante que os pais não se decepcionem com os resultados iniciais. Não devemos deixar que o sentimento de nossas fraquezas nos faça perder a certeza das nossas forças.

Sabendo que vocação é a felicidade de exercer o ofício da paixão; siga seus sonhos, lute por suas metas e dê sempre o seu melhor. Se o melhor é possível, o bom não é suficiente.

* Giba Lavras é ex-integrante da Seleção Paulista e Brasileira de Handebol, ministra a palestra “Educar é Conviver” e dá aulas no Curso Positivo há vinte anos.



Bullying: da vítima ao espectador

O bullying é um tipo particular de violência, caracterizado por agressões sistemáticas, repetitivas e intencionais, contra um ou mais indivíduos que se encontram em desigualdade de poder, gerando sofrimento para as vítimas, agressores e comunidade.


Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento

Os desafios de lidar com maternidade e realização profissional

A experiência da maternidade é o momento mais importante na vida da mulher, no entanto um dos mais preocupantes também.


Como a inteligência de dados auxilia o Open Finance

Imagine que a sua televisão está com defeito. Você busca um modelo um pouco melhor na internet (afinal, você merece) e decide comprá-la em algumas suaves prestações.


Evolução da telessaúde

Maior segurança e respeito à autonomia de profissionais e pacientes.


Explore seu universo de possibilidades

Você sabia que o ser humano enfrenta em média 23 adversidades por dia?


Um doidivanas incorrigível

Todos reconhecem Camilo Castelo Branco, como escritor talentoso. Admiram-lhe a riqueza do vocabulário e a vernaculidade da prosa.


O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.