Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Selic mais alta não intimida mercado imobiliário

Selic mais alta não intimida mercado imobiliário

20/10/2021 Ronnie Sang Jr.

O setor imobiliário brasileiro surpreendeu os especialistas mais experientes e, durante a pandemia, foi um dos agentes responsáveis por manter a economia brasileira aquecida.

De acordo com levantamento realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o mercado imobiliário fez o PIB do segmento subir 4% em 2021, sendo a maior marca registrada desde 2013.

Se durante o período de isolamento o consumidor identificou a necessidade de “morar melhor”, agora o questionamento que abrange todo o mercado é se este ainda é um bom momento para investir ou comprar um imóvel.

Apesar de alguns desafios que surgem ao longo do caminho, como a elevação dos custos de construção e encarecimento de matéria-prima como, por exemplo, o aço, além da elevação da Selic para 6,25%, determinada na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, a opinião unânime entre os especialistas, investidores e empresários é de que o mercado imobiliário não apresenta sinais de desaceleração e deve se manter em expansão por um longo período.

Esse cenário é justificado pelo fato do imóvel sempre ser uma alternativa rentável e contar com um risco menor na carteira de investimentos.

Outro fator levado em consideração é a alta demanda por imóveis, seja em São Paulo ou nas demais capitais brasileiras.

Isso ocorre porque a procura segue elevada tanto pelas pessoas que têm o objetivo de moradia, como aquelas que simplesmente desejam obter renda mensal por meio do aluguel.

De empreendimentos de alto padrão a lançamentos populares, como os do Programa Casa Verde Amarela, a relação entre consumidor e incorporadoras também influencia a estabilidade do setor e o direciona para o lançamento de produtos específicos, que atendam aos mais diversos perfis de públicos.

Essas novas tendências vêm sendo mapeadas pelas incorporadoras e, alinhadas à perspectiva de retomada da economia pós-pandemia, são refletidas em lançamentos únicos e exclusivos.

Obviamente a alta da Selic até o fim do ano acende alguns alertas no mercado. Um deles é a maior dificuldade dos compradores conseguirem  a concessão de crédito imobiliário.

Porém esse aumento ainda está em um nível muito abaixo do período em que a Selic atingiu patamares acima de 14%.

Por ora, com a reabertura do mercado pós-pandemia, o momento ainda é amplamente favorável para o investimento em imóveis, seja para moradia, investimento ou para fonte de renda.

Nos próximos meses, novos lançamentos prometem manter o setor bastante aquecido e despertar ainda mais o interesse dos consumidores e investidores.

* Ronnie Sang Jr. é empreendedor, CEO e fundador da AoCubo, imobiliária digital que transforma a experiência de compra e venda de imóveis novos por meio de tecnologia.

Para mais informações sobre mercado imobiliário clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Motim



A violência e o exemplo dos parlamentos

O péssimo exemplo que os políticos, em geral, dão nos parlamentos, insultando, ridicularizando os antagonistas, leva, por certo, a população a comportar-se de modo semelhante.


Brasileiro residente no exterior, por que fazer um planejamento previdenciário?

É muito comum no processo emigratório para o exterior ter empolgação e expectativas sobre tudo o que virá nessa nova fase da vida.


LGPD: é fundamental tratar do sincronismo de dados entre todas as aplicações

Se um cliente solicita alteração nos dados cadastrais ou pede a sua exclusão da base de dados que a empresa possui, o que fazer para garantir que isso ocorra em todos os sistemas e banco de dados que possuem os dados deste cliente ao mesmo tempo e com total segurança?


As gavetas que distorcem a vida política do país

Finalmente, está marcada para terça-feira (30/11), na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, a sabatina do jurista André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal.


O novo normal e a justiça!

Não restam dúvidas que o avanço tecnológico veio para melhorar e facilitar a vida das pessoas.


Repousar de fadigas, livrar-se de preocupações

O dicionário diz que descansar é repousar de fadigas, livrar-se de preocupações.


O fim da violência contra a mulher é causa de direitos humanos

O dia 25 de novembro marca a data internacional da não-violência contra as mulheres.


A primeira romaria do ano em Portugal

A 10 de Janeiro – ou domingo mais próximo dessa data, dia do falecimento de S. Gonçalo, realiza-se festa rija em Vila Nova de Gaia.


Medicina Preventiva x Medicina Curativa

A medicina curativa domina o setor de saúde e farmacêutico. Mas existe outro tipo de cuidado em crescimento, chamado de Medicina Personalizada.


A importância da inovação em programas de treinamento e desenvolvimento

O desenvolvimento de pessoas em um ambiente corporativo é um grande desafio para gestores de recursos humanos, principalmente para os que buscam o melhor aproveitamento das habilidades de um time através do autoconhecimento.


Por que o 13º salário gera “confiança” nos brasileiros?

O fim do ano está chegando, mas antes de pensar no Natal as pessoas já estão de olho no 13º salário.


O gênero “neutro” ou a “neutralização” de gênero

Tenho visto algumas matérias sobre a “neutralização” do gênero na língua portuguesa, no Brasil, algumas contra e algumas a favor. Digo no Brasil, porque em Portugal não vejo isto.