Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Ser feliz ou obter sucesso? Escolha as duas opções!

Ser feliz ou obter sucesso? Escolha as duas opções!

07/05/2015 Amauri Nóbrega

Você se sente realizado profissionalmente? É feliz no seu trabalho? Quando você acorda cedo, senta na cama e coloca o pé no chão, o que vem em sua mente em primeiro lugar? Você confia, acredita em si?

Se a reposta para a maioria dessas questões for “não”, sugiro que você pare agora o que está fazendo e “fuja” para uma autoanálise de tudo o que está acontecendo em sua vida. Para realizar esse trabalho de se conhecer, você precisará de ajuda psicológica, entretanto, se partimos do princípio que não existe nada internamente te prejudicando, um trabalho de coaching será mais adequado.

Agora, gostaria de dar uma dica que lhe ajudará muito nessa análise: ambição pessoal. Este é o ponto inicial desse processo. Quais são as suas ambições? É de suma importância você ter isso escrito e “tatuado” em sua mente. É a partir dela que você fará uma reflexão sobre tudo que está realizando. A derivação da sua ambição é a sua razão de ser, ou seja, a sua missão de vida. Da mesma forma que um negócio tem que ter uma razão para existir, nós também, creio eu, temos que ter essa razão bem definida, senão, nada valerá a pena.

Bom, alguns acreditam que vieram a esse mundo a passeio, mas deixemos esse grupo fora da discussão. A sua missão deve se concentrar naquilo que você deseja ser (caráter), fazer (contribuições e conquistas) e nos valores/princípios nos quais o ser e o fazer estão enraizados. Não sou aquele tipo de pessoa que separa o lado profissional do pessoal, pois acredito que ambos devem andar juntos e alinhados. Os dois lados e as outras dimensões da existência são afetadas pelo seu conceito de missão de vida.

Mapear ou mesmo construir a missão é a primeira ação de quem deseja buscar a equivalência entre o que se faz e o que se deveria estar fazendo para atingir a realização plena. Acredito ser esse o seu primeiro “dever de casa”, afinal, você não conquistará o sucesso pleno e não será feliz naquilo que faz sem essa etapa. Quando você é feliz, se torna mais criativo, inova muito mais, cria e, assim, produz plenamente. Com isso, você acabará criando um círculo virtuoso de autodesenvolvimento, pois aparecerão diversas oportunidades de aprendizado. Comece agora e não olhe para trás, pois você não tem tempo a perder!

*Amauri Nóbrega é consultor executivo, palestrante, coach, escritor, conselheiro e especialista em estratégia e finanças.



Educação e civilidade faltam a parlamentares federais

Educação e civilidade são o mínimo que se espera de um parlamentar.


O brasileiro e o contexto sociopolítico

O brasileiro é conhecido por sua alegria e seu jeito de lidar com as adversidades.


A sub-representação no Congresso Nacional

No Congresso Nacional somente 10% dos representantes na Câmara dos deputados são mulheres.


A moralização do Brasil é muito difícil

Ser político no Brasil é um grande negócio, é como acertar na loteria, dadas as vantagens auferidas no presente e no futuro.


Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

As consequências do acordo Mercosul – União Europeia ainda são especulativas


Ordem no Parlamento!

Desde os tempos do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Congresso Nacional tem imposto espetáculos degradantes aos brasileiros.


O lavrador, e o filho Doutor

Quando era moço, muitas vezes ouvi contar a velha história ou anedota, do transmontano, que mandara o filho, estudar, para Coimbra.


Peso Real: moeda única, infortúnio coletivo

Brasil e Argentina são parceiros de longa data.


Benefícios fiscais: concessão e requisitos

O custo fiscal sempre é objeto de discussão, críticas e polêmicas.


O que o Brasil precisa

Todos os brasileiros hoje estão preocupados com os destinos do Brasil.


Cadeirinha: por que a segurança infantil não pode ser item opcional?

Proteger as crianças pequenas e a infância é uma responsabilidade de todos nós


O uso do Crowdfunding para o desenvolvimento de M.V.Ps de startups

O processo de consolidação do chamado Capital de Risco (Venture Capital) é uma realidade cada vez mais evidente no ecossistema empreendedor brasileiro.