Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Sinais de alerta para a perda de audição

Sinais de alerta para a perda de audição

24/07/2017 Isabela Carvalho

A audição é essencial em nossas vidas, desempenhando um papel fundamental na comunicação humana.

Sinais de alerta para a perda de audição

É por meio dela que conseguimos perceber os sons do ambiente e os sons da fala. O som é capaz de proporcionar e modificar as emoções, que por sua vez têm um papel fundamental nos relacionamentos, na saúde e na qualidade de vida.

Problemas com a audição podem levar a sentimentos de depressão e, em alguns casos, até ao isolamento social. A nossa audição fornece uma grande fonte de informações, algumas delas óbvias e outras quase imperceptíveis, que quando combinadas, são o elo entre o mundo e a forma como interagimos com ele.

A audição nos ajuda a conduzir a nossa vida diária sem limitações. A orelha, apesar de seu tamanho pequeno, é um órgão altamente complexo e composto por minúsculas células sensoriais e fibras nervosas que captam as vibrações do som e os transformam em impulsos elétricos, para o que o cérebro possa processar e interpretar a informação sonora.

O cérebro é o responsável por dar sentido aos sons, facilitando assim a compreensão da fala, sem esforço de escuta. E caso as orelhas fiquem expostas a fortes vibrações sonoras por longos períodos de tempo, as células auditivas podem ser danificadas, ocasionando assim a perda auditiva.

Junto com a diminuição da capacidade auditiva vem a redução da percepção sonora e dificuldades com a localização dos sons e com a compressão da fala. Normalmente o indivíduo passa a ter problemas para compreender as informações durante as conversas, ao ouvir música, ao falar ao telefone, ao assistir TV, dentre outros.

Nos idosos é muito comum a “presbiacusia”, que é a perda auditiva decorrente do envelhecimento natural das células. Isso pode levar a dificuldades na comunicação, já que é difícil saber de onde vem os sons e entender esses sons com clareza. Então fique alerta se você:

- Constantemente pensa ou fala: Eu ouço mas não entendo o que as pessoas falam.

- Coloca a TV ou o rádio em volume mais alto do que outras pessoas a seu redor.

- Tem dificuldades de entender conversas com ruídos ao fundo, como por exemplo, em um jantar de família.

- Não consegue acompanhar conversas em grupo.

- Sempre pede aos outros para repetirem o que estão falando.

- Tem amigos ou familiares que dizem que você não está ouvindo bem.

Procure ajuda de profissionais especializados como os Otorrinolaringologistas e os Fonoaudiólogos que podem ajudar a diagnosticar e a tratar de sua audição. Algumas dicas úteis para ajudar na comunicação:

- Falar próximo ao deficiente auditivo facilita o entendimento da frase.

- Sempre que possível repita o que foi falado de forma pausada e articulada.

- Gritar dificulta a compreensão e o reconhecimento de fala além de causar distorção nos sons.

- Use gestos representativos e indicativos.

- Mímicas e expressões faciais ajudam a completar a mensagem.

- Sempre que possível, prefira locais mais calmos para as conversas.

* Isabela Carvalho é fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas, especialista em audiologia.



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.