Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Socorro, estou sendo vítima de assédio moral onde trabalho

Socorro, estou sendo vítima de assédio moral onde trabalho

17/08/2016 Maria Inês Vasconcelos

A coisa é tão grave que se parece com um holocausto.

A crônica cotidiana do jornalismo não deixa de denunciar constantemente o processo de reengenharia pelo qual passam centenas de empresas brasileiras para reduzir seu quadro de empregados, tudo com o objetivo de cortar custos.

Imbuídos do desejo de enxugar o número de funcionários muitos gestores estão praticando táticas absurdas e desumanas, violando todas as normas jurídicas de proteção ao empregado. O pesadelo dentro das empresas é descrito e relatado pelas vítimas e os detalhes dessa maldade equiparam este fenômeno ao purgatório.

Vamos além, a coisa é tão grave que se parece com um holocausto. Para dar cabo à redução de funcionários, as empresas utilizam como ferramenta capital, o assédio moral em seus vários métodos bárbaros.

Em grande parte, colocam alguns empregados na geladeira, praticam transferências com intuito de humilhar ou dificultar a rotina familiar do empregado, exigem desempenho desmedido, impõem metas absurdas e fazem cobranças em forma de tortura; usam e abusam de recursos como as teleconferências e ranqueamentos para minar os sentimentos mais íntimos do trabalhador; tudo com o objetivo de desestabilizar o empregado e forçar que ele faça o pedido de demissão.

Usar do assédio moral para se livrar dos empregados a baixo custo é uma das formas mais cruéis de gestão da pós-modernidade. Causa espanto que a violência física e psicológica perpetrada sobre os empregados não seja objeto de uma análise mais criteriosa dos sindicatos.

Aliás, o movimento sindical brasileiro precisa urgentemente de uma atuação pesada que possa coibir esse abuso de direito e essas práticas cruéis no meio empresarial. É inquestionável e gritante para os minimamente atentos, que existe realmente um holocausto premeditado dentro das empresas e uma cultura gerencial nociva, em que o objetivo é se livrar do empregado ao menor custo possível através de violência psicológica.

É hora de gritar aos órgãos Judiciais, ao Ministério Público do Trabalho e aos sindicatos para chamar a atenção de todos eles, antes que a tática praticada se torne uma verdadeira ideologia. O alarme para a gravidade do momento e desta situação, já começou a soar. Acudam.

* Maria Inês Vasconcelos é Advogada Trabalhista, especialista em direito do trabalho, professora universitária, escritora.



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa