Portal O Debate
Grupo WhatsApp

STF claudicante: ministro Edson Fachin absolve Lula na Lava Jato

STF claudicante: ministro Edson Fachin absolve Lula na Lava Jato

09/03/2021 Julio César Cardoso

O Brasil é um país muito complicado, tanto no aspecto político quanto jurídico. Aqui, vale quem tem cacife, status e poder político.

Ultimamente, as decisões do Judiciário têm comprometido bastante a imagem de um órgão que era para refletir seriedade, confiança e respeito.

Por interesses outros, as decisões dos tribunais não estão se sustentando no tempo, o que é muito lamentável.

Parece até que os nossos tribunais não são formados por elementos de envergadura jurídica capazes de operar com imparcialidade para manter o equilíbrio da balança da Justiça.

Vejamos, a condenação em segunda instância estava pacificada no STF, mas por pressão político-partidária o STF refez a sua decisão. E por placar apertado de 6 a 5 revogou, em 2019, o que o próprio órgão em tão pouco tempo já havia decidido.

Agora, o país assiste perplexo a uma decisão monocrática do STF, proferida pelo ministro Edson Fachin, o qual anula as condenações de Lula na Lava Jato por considerar a instância de Curitiba incompetente para julgar o caso.

E com a decisão, o ex-presidente não terá mais restrições na Justiça Eleitoral e recupera os seus direitos políticos.

Qual foi a pressão ou motivo que levou só agora o ministro Fachin a tomar a esdrúxula decisão? Transformar-se em corregedor geral da Justiça?

Ressuscitar alguém capaz de enfrentar Bolsonaro na corrida pela reeleição? Ou livrar o ex-juiz Sérgio Moro de arquitetadas imputações ilegais na Lava Jato? E tudo isso em plena ebulição da pandemia do coronavírus.

Durante todo esse tempo, nenhum magistrado contestou a legalidade da instância de Curitiba, ou seja, o STJ e o STF jamais questionaram a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba para julgar os processos envolvendo o ex-presidente.

Por que, então, de repente, o ministro Edson Fachin atende às pretensões dos advogados de Lula? O país carece de mais seriedade.

A decisão do ministro Fachin gera insegurança jurídica. Põe em xeque a lisura e competência jurídica do Judiciário.  Causa má impressão do STF, a última trincheira institucional.

O Supremo Tribuna Federal não pode demonstrar pusilanimidade e prolatar decisões conflitantes. Quanto custou ao país, até agora, o trabalho operado na Lava Jato, em Curitiba?

Então, por entendimento monocrático de instância processual, tudo vai por água abaixo, não tem mais efeito e tem de começar do marco zero?

Doravante, se prevalecer a decisão monocrática do ministro Edson Fachin, outras decisões anteriores poderão ser restauradas.

O ministro Edson Fachin deveria submeter a matéria ao referendo do plenário do STF, por se tratar de fato emblemático e de repercussão nacional.

Embora a decisão seja terminativa, a Procuradoria Geral da República (PGR) já anunciou que irá recorrer.

* Júlio César Cardoso é Servidor Federal aposentado.

Para mais informações sobre Lava Jato clique aqui… 



Que ingratidão…

Durante o tempo que fui redactor de jornal local, realizei numerosas entrevistas a figuras públicas: industriais, grandes proprietários, políticos, artistas…


Empresa Cooperativa x Empresa Capitalista

A economia solidária movimenta 12 bilhões e a empresa cooperativa gera emprego e riqueza para o país.


O fundo de reserva nos condomínios: como funciona e a forma correta de usar

O fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.


E se as pedras falassem?

Viver na Terra Santa é tentar diariamente “ouvir” as pedras! Elas “contemplaram” a história e os acontecimentos, são “testemunhas” fiéis, milenares porém silenciosas!


Smart streets: é possível viver a cidade de forma mais inteligente em cada esquina

De acordo com previsões da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas até 2050.


Quem se lembra dos velhos?

Meu pai, quando se aposentou, os amigos disseram: - " Entrastes, hoje, no grupo da fome…"


Greve dos caminhoneiros: os direitos nem sempre são iguais

No decorrer da sua história como república, o Brasil foi marcado por diversas manifestações a favor da democracia, que buscavam uma realidade mais justa e igualitária.


Como chegou o café ao Brasil

Antes de Cabral desembarcar em Porto Seguro – sabem quem é o décimo sexto neto do navegador?


Fake news, deepfakes e a organização que aprende

Em tempos onde a discussão sobre as fake news chega ao Congresso, é mais que propício reforçar o quanto a informação é fundamental para a sustentabilidade de qualquer empresa.


Superando a dor da perda de quem você ama

A morte é um tema que envolve mistérios, e a vivência do processo de luto é dolorosa. Ela quebra vínculos, deixando vazio, solidão e sentimento de perda.


A onda do tsunami da censura

A onda do tsunami da censura prévia, da vedação, da livre manifestação, contrária à exposição de ideias, imagens, pensamentos, parece agigantar em nosso país. Diz a sabedoria popular que “onde passa um boi passa uma boiada”.


O desserviço do senador ao STF

Como pode um único homem, que nem é chefe de poder, travar indefinidamente a execução de obrigações constitucionais e, com isso, impor dificuldades ao funcionamento de um dos poderes da República?