Portal O Debate
Grupo WhatsApp


STJ vai decidir sobre Revisão da Vida Toda

STJ vai decidir sobre Revisão da Vida Toda

26/10/2018 João Badari

Ainda não existe uma data para o novo julgamento do caso, mas a sentença poderá sair em breve.

Em decisão recente o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a afetação dos recursos relativos a chamada “Ação da Vida Toda” ou “Revisão da Vida Toda” das aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com recurso repetitivo. Ou seja, a Corte Superior definirá o reconhecimento ou não das contribuições previdenciárias anteriores a julho de 1994 para inclusão no cálculo dos benefícios.

A correção do valor do benefício, em sentenças judiciais no Rio e em São Paulo, foram de 11,80% a 78,61%. Ainda não existe uma data para o novo julgamento do caso, mas a sentença poderá sair em breve.

A ação compreende o uso dos maiores salários de contribuição que o segurado fez recolhimento antes do Plano Real. O INSS para fazer o cálculo das concessões posteriores a 1999 considera as 80% maiores contribuições após julho de 1994, trazendo prejuízo para que trabalhou e contribuiu com valores maiores antes dessa data, onde os mesmos foram simplesmente desconsiderados.

Várias decisões judiciais têm favorecido quem não viu os recolhimentos mais antigos usados para definir o valor. As sentenças abrem precedentes a novas ações. Mas para entrar com processos, é preciso comprovar que os pagamentos foram feitos neste período e a Previdência descartou as contribuições.

Para entender a importância da decisão do STJ é preciso explica que o novo Código de Processo Civil (CPC/2015) regula no artigo 1.036 e seguintes o julgamento por amostragem, mediante a seleção de recursos especiais que tenham controvérsias idênticas. Ao afetar um processo, ou seja, encaminhá-lo para julgamento sob o rito dos recursos repetitivos, os ministros facilitam a solução de demandas que se repetem nos tribunais brasileiros.

A possibilidade de aplicar o mesmo entendimento jurídico a diversos processos gera economia de tempo e segurança jurídica. Assim, com a determina da Corte em afetar o tema para decisão em recurso repetitivo os processos em curso deverão ser suspensos e a decisão tomada valerá para todos os processos em andamento.

Hoje, quando o INSS faz as contas para definir a aposentadoria, usa as 80% maiores contribuições a partir de julho de 1994, conforme a legislação em vigor. Para quem estava no mercado, a metodologia pode representar perdas consideráveis quando o benefício é concedido. Se o salário na ocasião era mais alto, a perda é maior.

A regra permanente permite o uso de todos os salários de contribuição, para quem se filiou ao sistema após 1999, e a regra provisória não. É um preceito básico que a regra de transição deve ser utilizada, apenas, quando for mais vantajosa ao aposentado. E, na prática não é isso que ocorre. Está ação não é uma mera revisão, e sim uma "ação de melhor benefício", onde o INSS com mais de uma opção de cálculo, deveria aplicar a mais vantajosa.

Importante ressaltar que só será beneficiado pela decisão do STJ o aposentado que ingressar na Justiça antes do julgamento. Outro ponto de destaque é que o aposentado receberá os valores corrigidos desde a data da propositura da ação.

E a “Ação da Vida Toda” também está na pauta da Turma Nacional de Uniformização da Jurisprudência dos Juizados Especiais Federais (TNU). Está previsto que o julgamento de uniformização do reconhecimento da revisão em todos os Juizados Especiais Federais seja realizado no dia 26 de outubro.

Portanto, é essencial que o segurado do INSS que possui esse direito procure um advogado para realizar os cálculos e dar entrada na ação. É necessário verificar se vale a pena ajuizar o processo, se a inclusão das contribuições anteriores vão alterar o valor dos benefícios.

* João Badari é especialista em Direito Previdenciário e sócio do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



Igualdade como requisito de existência

Na última cerimônia de entrega do EMMY, o prêmio da TV Norte Americana, um ator negro foi premiado, fruto de reconhecimento praticamente unânime de seu trabalho.


Liderança é comunicação, conexão e confiança

Cada dia que passa, percebo que uma boa comunicação e liderança têm total relação com conexão.


“A educação é a arma mais poderosa…” mas para quem?

Tudo o que se cria ou se ensina no mundo tem dois lados. Geralmente as intenções são boas e as pessoas as tornam ruins.


“Golpe do Delivery”

Entregadores usam máquina de cartão para enganar consumidor.


A inclusão educacional e o mês das crianças

O tema da inclusão está na ordem do dia, dominando as agendas no mês das crianças.


A velha forma de fazer política não tem fim

Ser político no Brasil é um grande negócio, uma dádiva caída do céu, visto as grandes recompensas de toda a ordem obtidas pelos políticos.


Procedimento de segurança

“Havendo despressurização…”, anuncia a comissária, em tom calmo, aos ouvidos dos senhores passageiros daquele voo atrasado, sob a umidade e a monocromia do céu de quase inverno.


Envelhecimento: o tempo passa para todos

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, já ouvimos a frase: “o tempo passa para todos”.


Os passos para encontrar a si mesmo e a Deus

Mar da Galileia, Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré, um lugar significativo de tantos milagres e narrativas do Evangelho.


A babá e o beijo

Se eu tinha dúvidas, agora não tenho mais.


A despolitização do Supremo Tribunal Federal

Não pode funcionar bem e com total isenção uma corte ou tribunal de indicação e nomeação política.


E o cartão caminhoneiro?

O objetivo é proteger os caminhoneiros da oscilação diária no preço do diesel, durante um serviço de frete.