Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Sua equipe está preparada para as vendas de fim de ano?

Sua equipe está preparada para as vendas de fim de ano?

23/11/2018 Mário Rodrigues

Uma das épocas de maior movimentação no comércio está chegando, o final do ano.

Os clientes se preparam para realizar compras para datas especiais como a Black Friday, o Natal e os famosos amigos secretos, o que gera uma alta demanda do mercado. Por conta disso, empresários e donos de lojas acabam contratando empregados temporários e já começam a arrumar os estabelecimentos para os negócios. E como preparar uma equipe de vendedores em tão pouco tempo para prestar o melhor atendimento ao cliente sem o deixar na mão?

Em um mundo ideal, o correto é que equipes recebam treinamento com uma certa antecedência. Sabemos, porém, que isso nem sempre é possível, uma vez que a procura por profissionais sem experiência aumenta nesses períodos. Com pouco tempo disponível, quatro pilares são essenciais para treinar esses vendedores:

- Aplicar os indicadores de resultados já utilizados no estabelecimento, a fim de mensurar o desempenho e melhorar a performance;

- Respeitar os processos de vendas, para que todos conheçam as estratégias adotadas para influenciar o processo de compra;

- Exigir competências do vendedor, como disciplina, comunicação, criatividade, adaptabilidade e empatia;

- Saber motivar, pois de nada adianta todo o conhecimento sobre as técnicas se não houver motivação para aplicá-las.

Fatores como um bom mix de produtos, estoques sempre abastecidos, a padronização no processo de atendimento, boas condições no pagamento, o cumprimento dos prazos de entrega e a existência de um suporte pós-venda são fundamentais para que a loja dê conta da demanda e atraia clientes o ano inteiro, não apenas em datas festivas. Afinal, um bom atendimento é a pré-venda da próxima venda.

* Mário Rodrigues é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas).

Fonte: Assessoria de imprensa do IBVendas: Grupo Image



Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.


Quem vive em união estável tem direito à pensão por morte?

A pensão por morte é um benefício do INSS destinado aos dependentes de um segurado quando o instituidor faleceu.


O que a inveja desperta em você?

Inveja é um sentimento de natureza humana que se caracteriza por ódio ou rancor em relação a algo de bom que o outro tem, e você não.


“Os bem-comportados podem sair”

Havia na empresa onde trabalhei quase quarenta anos, o costume, enraizado na tradição, de não abandonar o local de trabalho, sem o chefe do departamento, dizer: “Podem sair!”


Dados sobre religião entre jovens nos USA

As religiões cristãs no ocidente têm motivos para preocupação diante de um crescente número de ‘sem religião’ entre as novas gerações.


Tecnologia e EPIs

Áudio e vídeo inteligente para a segurança de colaboradores de infraestrutura crítica.


Dia Mundial do DNA: o que a data representa para a medicina?

No ano de 1953, os cientistas James Watson, Francis Crick, Maurice Wilkins, Rosalind Franklin e outros colegas publicaram artigos na revista Nature com o objetivo de desvendar a estrutura da molécula de DNA.