Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Sua equipe está preparada para as vendas de fim de ano?

Sua equipe está preparada para as vendas de fim de ano?

23/11/2018 Mário Rodrigues

Uma das épocas de maior movimentação no comércio está chegando, o final do ano.

Os clientes se preparam para realizar compras para datas especiais como a Black Friday, o Natal e os famosos amigos secretos, o que gera uma alta demanda do mercado. Por conta disso, empresários e donos de lojas acabam contratando empregados temporários e já começam a arrumar os estabelecimentos para os negócios. E como preparar uma equipe de vendedores em tão pouco tempo para prestar o melhor atendimento ao cliente sem o deixar na mão?

Em um mundo ideal, o correto é que equipes recebam treinamento com uma certa antecedência. Sabemos, porém, que isso nem sempre é possível, uma vez que a procura por profissionais sem experiência aumenta nesses períodos. Com pouco tempo disponível, quatro pilares são essenciais para treinar esses vendedores:

- Aplicar os indicadores de resultados já utilizados no estabelecimento, a fim de mensurar o desempenho e melhorar a performance;

- Respeitar os processos de vendas, para que todos conheçam as estratégias adotadas para influenciar o processo de compra;

- Exigir competências do vendedor, como disciplina, comunicação, criatividade, adaptabilidade e empatia;

- Saber motivar, pois de nada adianta todo o conhecimento sobre as técnicas se não houver motivação para aplicá-las.

Fatores como um bom mix de produtos, estoques sempre abastecidos, a padronização no processo de atendimento, boas condições no pagamento, o cumprimento dos prazos de entrega e a existência de um suporte pós-venda são fundamentais para que a loja dê conta da demanda e atraia clientes o ano inteiro, não apenas em datas festivas. Afinal, um bom atendimento é a pré-venda da próxima venda.

* Mário Rodrigues é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas).

Fonte: Assessoria de imprensa do IBVendas: Grupo Image



O que será o Novo Normal?

Tem gente louca para voltar. E outros em pânico só de pensar em retornar.


A linha nada tênue entre liberdade de expressão e fake news

No longínquo 2008, quando, em meio a um enorme debate sobre a obrigatoriedade ou não de se ter um diploma para o exercício da prática jornalística, comecei a minha graduação, não existia o termo ‘fake news’, tão popularizado atualmente no Brasil e no mundo.


Não se educa calando

Estudei no colégio militar de Fortaleza, entre 1975 e 1981. Antes, fiz o Fundamental I na escola municipal Jenny Gomes, no bairro Aerolândia.


Pai todos os dias

Mais um Dia dos Pais se aproximando e isso deixa mais vivo na memória que minha filharada está tão longe, que a casa está vazia e isso dá uma saudade danada.


Santo Antônio, um rio santo!

A história de Minas começou junto a seus rios. A maioria das cidades nasceram das suas nascentes e se tornaram realidade em suas margens.


Arranhões ao equilíbrio institucional

O vice-presidente, Hamilton Mourão, afirma que o Judiciário tem sido usado como linha auxiliar dos partidos que perderam as eleições ou não conseguem vencer as votações no Congresso.


Os três “Fs” de D. Pedro e de Salazar

Dizem que D. Pedro do Brasil, quando invadiu Portugal, desembarcou em Mindelo, e sentiu fome.


Chave interdisciplinar: escola conteudista ou de competências

A educação em tempos de Covid-19 provocou reflexões em pais e professores sobre que escola de fato precisamos e queremos para formação das novas gerações.


Bater nas crianças: um projeto político

“Há muitos anos, percebi de repente que o país a que pertencemos não é, como quer a retórica mais corrente, o país que amamos, e sim aquele do qual nos envergonhamos.”(Carlo Ginzburg)


Estamos sendo justos com a publicidade?

Talvez você não goste do que vai ler aqui. Na verdade, talvez nem eu goste, mas aprendi que o primeiro passo para resolver um problema é admitir que você tem um.


O “AutoconheCINEMA” online como escapatória para o confinamento

A quarentena imposta pela pandemia forçou diferentes grupos sociais a reinventarem suas atividades de lazer.


Efeito Dunning-Kruger: por que tolos se acham gênios?

Você já se deparou com um péssimo profissional que se acha o máximo? E com um artista amador que se julga um talentoso incompreendido?