Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Sustentabilidade e ESG na construção civil

Sustentabilidade e ESG na construção civil

25/02/2022 Rodrigo Sanches

O termo sustentabilidade sempre parece ser bem atual, afinal, cada segundo que vivemos é um pedaço do planeta que perdemos.

Contudo, essa ideia surgiu no final do século XVII, quando os países europeus perceberam que poderiam reaproveitar as muitas sobras de madeiras – usadas para as construções de seus navios – para usar futuramente, evitando o descarte delas, dando, assim, um start à era do reaproveitamento.

O conceito de sustentabilidade no âmbito da construção civil carrega um compromisso com toda a cadeia de envolvidos – desde fornecedores, clientes até o consumidor final.

São ações que se praticam já no projeto, no andamento e após as construções, com o objetivo de reduzir os impactos ambientais a fim de garantir qualidade de vida hoje e para as futuras gerações.

Nos grandes centros urbanos, onde o impacto ambiental é severo e em ascensão, o viés dessa tendência é sugerir na planta a preservação do verde, por exemplo.

As árvores, plantas, frutíferas e toda área verde que foi preservada em áreas comuns em condomínios, entre uma torre e outra ou até mesmo em corredores são elementos do que foi previsto em um projeto sustentável.

O ESG é uma sigla em inglês (environmental, social and governance) que significa em tradução livre: ambiental, social e governança.

A aplicação desse termo na esfera da construção civil consiste em práticas empresariais voltadas aos critérios ambientais, sociais e de excelência em governança empresarial. Além disso, a ESG tem como principal inclinação investimentos com critérios de sustentabilidade.

Os aspectos não-financeiros são abstraídos no molde do ESG, o que é de extrema relevância para uma organização que deseja ser sustentável.

Esse modelo tem em sua vertente a abertura de informações e a medição de desempenho da gestão social e ambiental, bem como as práticas de governança de uma empresa. Sua sigla trás a visão financeira, o dinheiro dos investidores que sabem onde irão destinar seu capital.

Sustentabilidade, no entendimento moderno, é mais do que isso. É o pensamento estratégico da companhia, que integra esses aspectos não-financeiros considerados pelo ESG (sociais, ambientais e de governança) ao modelo de negócios voltado à geração de um impacto maior para a sociedade. Porém, a sustentabilidade pode ser lida ainda por muitos como um termo ultrapassado.

A construção civil sustentável se empenha em entregar mais que uma obra, mas sim um compromisso, uma experiência nesse conceito.

As intervenções das construtoras visam diminuir ou cessar o aquecimento global, a poluição da água e do ar, as emissões de carbono e o desmatamento.

Nessas ações também constam a gestão de resíduos, o reaproveitamento de água e a eficiência energética como elementos-chave durante o ciclo do projeto.

Segundo dados da pesquisa da Amcham (2021), com 178 lideranças de organizações no Brasil, 95% dos entrevistados afirmaram que as suas companhias estão engajadas no ESG, sendo que 37% destes têm um engajamento em planejamento ativo e estão mapeando os pontos a serem desenvolvidos; 31% dizem já ter um engajamento integral e integrado ao negócio, colocando a sustentabilidade na gestão estratégica; 26% vêm construindo este engajamento adotando práticas para minimizar seus impactos socioambientais; e 89% dos interrogados expressaram que já possuem algum nível de investimento direcionado para esse objetivo.

Enquanto a sustentabilidade tem por princípio minimizar os impactos negativos nas ações advindas do homem ao ambiente, o ESG observa os critérios e identifica oportunidades para definir um investimento responsável, sendo atualmente o termo preferido dos investidores e mercados de capitais.

E, sim, o ESG está incorporado em sustentabilidade. É a direção de uma organização no sentido de um modelo de negócios sustentável.

* Rodrigo Luiz Sanchez é engenheiro civil e Diretor Comercial da MSB Sanchez Construtora e Incorporadora Ltda.

Para mais informações sobre sustentabilidade clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Vervi Assessoria



Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.


Uma carta à Elon Musk

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, acaba de chegar a um acordo para adquirir uma das redes sociais mais importantes do mundo, o Twitter, por US$ 44 bilhões.


Liberdade de expressão: lembrança do passado recente

Na manhã do dia 19 de agosto de 1968, tropas da polícia e do Exército invadiram a Universidade de Brasília, agredindo violentamente vários estudantes dentro das salas de aula.


Mitos sobre a recuperação judicial

Criou-se uma verdadeira quimera quando o tema é recuperação judicial e o objetivo deste artigo é desmistificar alguns dos mitos sobre esse instituto.


Quem vive em união estável tem direito à pensão por morte?

A pensão por morte é um benefício do INSS destinado aos dependentes de um segurado quando o instituidor faleceu.


O que a inveja desperta em você?

Inveja é um sentimento de natureza humana que se caracteriza por ódio ou rancor em relação a algo de bom que o outro tem, e você não.